Relatório policial descreve em detalhes agressão de War Machine à atriz pornô

Departamento Metropolitano de Las Vegas divulgou texto oficial sobre crime contra Christy Mack ocorrido no dia 8 de agosto

War Machine (dir.) foi preso na Califórnia por agressão à Christy Mack (esq.). Foto: Reprodução/Facebook

War Machine (dir.) foi preso na Califórnia por agressão à Christy Mack (esq.). Foto: Reprodução/Facebook

Preso na última sexta-feira (15), o ex-lutador do UFC e do Bellator War Machine se apresentou nesta terça-feira (19) na Suprema Corte do estado da Califórnia, em que foi definida sua extradição para Las Vegas – onde responderá a diversas acusações pelos crimes cometidos contra sua ex-namorada, a atriz pornô Christy Mack. Além disso, foi divulgado pelo Departamento de Polícia Metropolitano de Las Vegas um relatório completo do caso e a lista de crimes pelos quais War Machine foi denunciado, entre eles o de tentativa de homicídio.

Além de detalhes sobre a forma como War Machine teria atacado e violentado Christy Mack, também veio a público a identidade do amigo da estrela pornô, que se encontrava com ela no momento em que o lutador chegou à sua casa e também foi agredido. Trata-se de Corey Thomas, apresentador de TV e famoso nos Estados Unidos pelo reality show “Megan Wants a Millionaire”, exibido pelo canal VH1.

Durante quatro laudas, o departamento de polícia apresentou um relato detalhado de todo o caso, ocorrido no último dia  8 de agosto. Além da descrição das ações de War Machine, também conhecido por Jon Koppenhaver, o texto conta uma série de ameaças e momentos de verdadeiro terror psicológico vivido por Chirsty Mack, mencionada diversas vezes por seu nome de registro Christine Mackinday.

Confira abaixo a transcrição de trechos selecionados do relatório policial, reproduzida pelo site “Cage Potato”:

Christine Mackinday estava em um relacionamento amoroso de idas e vindas com Jonathan (Jon) Koppenhaver, War machine, pelos últimos 15 meses. Atualmente, eles estavam se relacionando e ela o identificou como seu “namorado”.

O amigo de Mackinday, Corey Thomas, também estava em sua casa e dormindo na mesma cama dela. Mackinday descreveu que ela e Thomas estão atualmente em uma “relacionamento não-sexual”, apesar de terem tido relações sexuais no passado.

Mackinday exlplicou que Koppenhaver estrangulou Thomas, pegando-o em um ‘mata-leão’… A luta continuou por aproximadamente 10 minutos e Koppenhaver eventualmente soltou Thomas do estrangulamento. Thomas estava sangrando no rosto “em profusão” e Koppenhaver tinha sangue de Thomas em sua camisa. Koppenhaver então disse para que Thomas saísse e que o mataria se ele prestasse queixas que o fizessem ir para a cadeia. Koppenhaver disse que daria a seus amigos todas as informações sobre Thomas e que seus amigos o encontrariam e matariam se algo lhe acontecesse.

Mackinday se lembra de Koppenhaver passando por suas contas no Instagram e no Twitter e cada vez que ele achava algo que não gostava, ele a batia tanto com a mão aberta quanto com a mão fechada… Koppenhaver a obrigou a tomar um banho e lhe aplicou diversos socos e chutes na perna esquerda, além de chutes nas costelas. Enquanto Mackinday estava estirada no chão do banheiro, depois de apanhar diversas vezes no rosto, Koppenhaver disse que ‘aquela era a sua vagina e que ia tomá-la de volta agora mesmo’. Koppenhaver então a violentou sexualmente com as mãos. 

Clique AQUI e veja o relatório policial do caso “War Machine” (em inglês)

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments