Ex-lutador do UFC Jason Miller é preso acusado de perseguição e violência nos EUA

Norte-americano relatou em tempo real em seu Twitter a operação da polícia, a qual considerou assustadora

J.Miller (foto) já havia sido preso em 2012 e 2013. Foto: Divulgação

J.Miller (foto) já havia sido preso em 2012 e 2013. Foto: Divulgação

O ex-lutador de MMA Jason Miller foi preso nesta quinta-feira (9) acusado de violência doméstica e perseguição contra uma mulher na cidade de Mission Viejo, no estado norte-americano da Califórnia. O episódio, no entanto, foi marcado por um drama que se estendeu por horas.

“Mayhem”, como é conhecido, ficou confinado em sua casa e resistiu à prisão, o que resultou na chegada da SWAT, força especial da polícia norte-americana, para concluir a operação. Às 14h locais, mais de duas horas depois, a polícia derrubou a porta da casa de Miller e prendeu o ex-lutador.

Fato curioso é que Miller narrou todo o episódio de seu ponto de vista através de sua conta no Twitter, onde disse que era inocente, que temia por sua segurança e que a operação foi feita com uma força desproporcional por parte da polícia.

Confira abaixo o resumo das mensagens de Miller:

“Preciso dizer a todos sobre o absoluto desperdício de recursos que está acontecendo do lado de fora da minha casa neste momento. Estou contando mais de cinco policiais. Eles também estão usando um helicóptero, cujo custo por hora de operação é de US$ 12 mil, tirando tempo das emergências de verdade. Eles me ameaçaram com um cachorro e estão concentrando uma grande força, que inclui um homem nada simpático no quintal dos meus vizinhos.

Eles continuam me lembrando que estão aqui para cumprir um mandado de prisão. Eu não cometi nenhum crime, mas estou forçado a ficar aqui. Estou com medo pela minha segurança e pela segurança de meu cachorro. Tudo isso poderia ser evitado. Se o estado da Califórnia tivesse providenciado serviços de apoio psicológico a uma mãe solteira, imigrante das Filipinas, eu não teria que pagar por seus erros. Sei que ela é bem intencionada, mas ela tem problemas. Se você quiser ver o desenrolar deste drama, venha para cá: Avenida Calidad, 26262, Mission Viejo, CA. Não os deixem atirar em mim.

Eu deveria ter ido à corte nesta manhã, tenho toda a papelada em meu escritório, mas a polícia me perseguiu a noite inteira. Acordei tarde e não consegui sair porque tem um grande número de postulantes a soldado bem equipados do lado de fora da minha casa, me lembrando que eles não vão embora. Tudo porque eu queria ajudar a transformar um jovem garoto em um homem e sua mamãe não tomou os remédios. Aí o departamento de polícia acha que eu sou mau.

Isso é muito sério. Eles estão tentando me matar, eu só quero uma solução pacífica. Isso é desprezível. Eles estão se preparando como se eu fosse Bin Laden, e eu só quero ir à corte e rebater todas essas mentiras. Vocês estão usando granadas e atiradores de elite no telhado dos meus vizinhos, assustando a senhora legal que mora do outro lado da rua. Que vergonha. Eu queria me render, mas não com 50 Rambos do lado de fora. Vocês vão pagar pelo dano à minha casa.”

Miller, de 33 anos, se aposentou em 2012 com um cartel de 23 vitórias, nove derrotas e um no-contest no MMA profissional, tendo conquistado vitórias sobre Robbie Lawler, Tim Kennedy, Kazushi Sakuraba e Dennis Kang. Em sua passagem mais recente pelo UFC, entre 2011 e 2012, sofreu duas derrotas em duas lutas, para Michael Bisping e CB Dollaway. Ele já foi preso por duas vezes, em 2012 e 2013, com acusações semelhantes às do episódio mais recente.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments