‘Não consigo fazer algumas coisas que fazia antes’, diz Anderson sobre perna fraturada

Spider citou exemplo das defesas de quedas para falar das limitações que tem enfrentado após a lesão

A. Silva (foto) tem 33 vitórias e seis derrotas no MMA profissional. Foto: Reprodução/Facebook

A. Silva (foto) tem 33 vitórias e seis derrotas no MMA profissional. Foto: Reprodução/Facebook

Quando Anderson Silva fraturou a perna no último dia 28 de dezembro de 2013 na revanche contra Chris Weidman, muitos deram a carreira do lutador brasileiro por encerrada. Por isso mesmo, a forma como o Spider se recuperou em tempo recorde e já assegurou sua volta ao octógono para o dia 31 de janeiro de 2015 foi tão surpreendente. Porém, apesar de já curado, o próprio Anderson revelou que sofre algumas consequências da lesão, especialmente na limitação de determinados movimentos.

“Quando eu tive a lesão, várias coisas passaram pela minha cabeça. Primeiro que já estou na fase ‘dos enta’ (próximo aos 40 anos), né? Aí complica um pouco (risos). Fiquei bem apreensivo, achei que não voltaria a lutar mais. O Fabiano (Bastos, fisioterapeuta) está acompanhando minha recuperação, e a gente está vendo o déficit de força que a perna teve. Não é muito fácil. Confesso que fiquei meio apreensivo. Não estou conseguindo fazer algumas coisas que eu fazia antes”, disse o Spider, em entrevista concedida durante palestra em um congresso de medicina.

Em seguida, Anderson citou um dos movimentos que tem sido dificultados pela situação da perna esquerda. “A lesão está superada. Mas ainda existe um bloqueio no tipo de movimento que eu executo durante os treinos de luta. A gente está trabalhando em cima disso para que eu possa voltar às minhas atividades normais e fazer o que eu fazia antes com propriedade. Ainda fico meio inseguro. No treino de defesa de queda, por exemplo, uso muito minha perna, meu joelho e o quadril”, comentou.

Aos 39 anos, Anderson Silva tem um cartel profissional de 33 vitórias e seis derrotas. De contrato novo por mais 15 lutas com o Ultimate, Anderson volta ao octógono no dia 31 de janeiro, na superluta contra o norte-americano Nick Diaz na luta principal do UFC 183. Mesmo sem lutar há cerca de um ano, o Spider segue como o primeiro colocado na categoria peso médio e no sétimo lugar no ranking peso por peso, independentemente de divisão.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments