Musa e campeã do TUF 18, Julianna Peña rouba a cena em pesagem do UFC FN 63

Norte-americana de ascendência venezuelana arrancou suspiros antes de subir na balança nesta sexta-feira (3)

Peña (foto) chamou atenção em pesagem do UFC FN 63. Foto: Josh Hedges/Zuffa LCC

Peña (foto) chamou atenção em pesagem do UFC FN 63. Foto: Josh Hedges/Zuffa LCC

A pesagem do UFC Fight Night 63, realizada na tarde desta sexta-feira (3), confirmou o combate entre Chad Mendes e Ricardo Lamas, antigas vítimas de José Aldo e que farão luta importante na divisão dos penas de olho em nova chance de disputar o cinturão. Porém, o evento do fim de semana também marcará o retorno da bela Julianna Peña, campeã do TUF 18 e que voltará à ativa após longo período afastada por lesão.

Veja Também

Mendes e Lamas batem o peso e confirmam duelo de ‘vítimas de José Aldo’ no UFC Fairfax
Ronda aparece exuberante no tapete vermelho de ‘Velozes e Furiosos 7’

Subindo no palco com uma jaqueta com a bandeira da Venezuela, país de origem de seus descendentes, Peña foi um dos destaques da pesagem oficial, arrancando suspiros dos presentes antes de atingir 61,7 kg na balança. A “megera venezuelana”, como é conhecida, enfrentará a russa Milana Dudieva de olho em manter sua ascensão dentro do UFC.

Peña ficou famosa no mundo do MMA em 2013, quando integrou o elenco da 18ª temporada do reality show The Ultimate Fighter, a primeira que teve participação de mulheres. Dentro do programa, a lutadora se tornou amiga de Miesha Tate, sua treinadora na edição, e ganhou notoriedade ao fazer a comandante da equipe rival, Ronda Rousey, chorar ao derrotar a amiga da loira, Shayna Baszler.

Em novembro daquele ano, Peña fez aquela que é até hoje sua última luta dentro do UFC. Na decisão do reality show, bateu Jessica Rakoczy por nocaute técnico para conquistar o título.

Em março de 2014, Peña estava escalada para enfrentar a brasileira Jéssica “Bate Estaca” Andrade no UFC 171. No entanto, a lutadora sofreu uma gravíssima lesão no joelho durante os treinamentos, rompendo os ligamentos cruzado anterior, colateral medial e colateral lateral, além de ter lesionado o menisco e um tendão. As lesões foram frutos de um lance de hiperextensão – ou seja, quando o joelho “dobra” para o lado contrário ao de seu movimento natural.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments