Cormier aposta em vitória de Rousey sobre Cyborg: 'Dará os tapinhas antes de se dar conta' | SUPER LUTAS

Cormier aposta em vitória de Rousey sobre Cyborg: ‘Dará os tapinhas antes de se dar conta’

Meio-pesado rasgou elogios à campeã do UFC e revela que fama da norte-americana vem desde os tempos das Olimpíadas

Ronda (esq.) e Cyborg (dir.) são apontadas como as principais lutadoras da atualidade. Foto: Produção SUPER LUTAS (UFC/Divulgação)

Ronda (esq.) e Cyborg (dir.) são apontadas como as principais lutadoras da atualidade. Foto: Produção SUPER LUTAS (UFC/Divulgação)

Além de ser um atleta de ponta da divisão dos meio-pesados do UFC, Daniel Cormier mostra bastante articulação ao analisar combates de MMA, inclusive atuando como comentarista na televisão norte-americana. Desta vez, “DC” utilizou seus dotes analíticos para palpitar sobre a luta mais aguardada do MMA feminino na atualidade: Ronda Rousey contra Cris Cyborg.

Veja Também

E, para falar sobre o tema, Cormier não subiu no muro e respondeu de forma direta sobre qual seria sua aposta. “Por mais que nós amemos Cyborg, ela pode chegar lá e tentar arrancar a cabeça de Ronda, mas, a partir do momento que Ronda a agarrar e derrubar, vai acabar. As garotas acabam sendo derrotadas quando a luta fica mais embolada. Foi o que aconteceu com Cat [Zingano]. Provavelmente é isso o que aconteceria com Cyborg. Ela poderia chegar lá com as intenções mais malvadas, pode acertar alguns socos, mas, no momento que houver contato, ela estará dando os tapinhas antes mesmo de se dar conta”, avaliou Cormier, em entrevista ao site oficial do ex-lutador BJ Penn.

Cormier expressou toda a sua admiração por Rousey, a quem conhece desde as Olimpíadas de Pequim, em 2008, quando a atual campeã do UFC conquistou a medalha de bronze no judô e Cormier fez parte da equipe de wrestling dos Estados Unidos. “Ela é uma ótima lutadora, uma ótima campeã e uma ótima representante do MMA. Mas vai além disso. Na verdade, isso volta ao tempo das Olimpíadas. Ela era um bebê, mas eu sabia que ela era especial. Durante as Olimpíadas, nós ouvíamos histórias sobre Usain Bolt, Michael Phelps, e isso aconteceu com Ronda. E eu nem me encontrei com ela durante a competição – eu só a via de vez em quando, de forma vaga, no centro de treinamentos. Mas desde ali nós ouvíamos histórias sobre como ela era uma fera, mesmo que ainda fosse um bebê”, elogiou.

Os dois atletas olímpicos já têm data marcada para voltarem ao octógono do UFC. Cormier enfrenta Ryan Bader na luta principal do UFC Fight Night 68, no dia 6 de junho, e Rousey defenderá o cinturão contra Bethe Correia no UFC 190, no Rio de Janeiro.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments