‘Cyborg poderia bater o peso se não usasse esteroides’, dispara Ronda Rousey

Campeã do UFC se diz preparada para lidar com questionamentos sobre a brasileira, mas volta seu foco para trilogia contra Miesha Tate

Ronda (foto) encara B. Correia no Rio em agosto. Foto: Josh Hedges/UFC

Ronda (foto) atropelou B. Correia no Rio. Foto: Josh Hedges/UFC

PROMOÇÃO: Concorra a biografia oficial de Ronda Rousey

Com mais uma vitória arrasadora em seu currículo, Ronda Rousey novamente foi alvo de perguntas e especulações sobre sua possível futura luta contra Cris Cyborg. E, mais uma vez, a campeã do UFC aproveitou para disparar críticas a brasileira, mais uma vez a acusando de ingerir substâncias proibidas.

Veja Também

Participe da promoção e concorra a um exemplar da biografia de Ronda Rousey
Avassaladora, Ronda Rousey massacra Bethe Correia em menos de um minuto
Vídeo: Assista aos melhores momentos da luta entre Ronda Rousey x Bethe Pitbull
Ronda Rousey recebe premiação de US$ 50 mil por ‘Performance da Noite’ do UFC 190

Rousey manteve o cinturão galo feminino do UFC ao nocautear de forma avassaladora a desafiante Bethe Correia, com um nocaute em apenas 34 segundos. Cyborg também é uma campeã dominante no evento Invicta, derrotando suas duas últimas adversárias em menos de um minuto. Contudo, há um empecilho para a realização do duelo: a brasileira luta entre os penas, com 66 kg, enquanto que Rousey atua na divisão até 61 kg.

Perguntada pela reportagem do SUPER LUTAS se estava preparada para mais uma vez ter de lidar com questionamentos sobre Cyborg, Rousey respondeu: “Estou preparada para lidar com tudo, porque sou a campeã. Eu luto com 61 kg no UFC e ela quer lutar com 66 kg entupida de esteroides. Ela poderia bater o peso, como qualquer outra, sem os esteroides”, criticou a campeã.

Diante da impossibilidade de enfrentar Cyborg no momento, Rousey voltou seu foco a Miesha Tate, que deverá ser sua próxima adversária ao fim do ano. As duas já se enfrentaram por duas vezes, com duas atuações dominantes de Rousey. “Toda luta é um desafio. Essa luta [contra Bethe] foi um desafio. Uma vantagem que tenho é que as minhas adversárias nunca sabem no que estão se metendo quando elas chegam para a luta. É por isso que Miesha é um grande desafio, porque ela já sabe o que esperar. Ela melhorou muito desde que lutamos pela última vez, então quero ver o que ela vai trazer”, disse a lutadora.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments