Rafael dos Anjos rejeita rótulo de ídolo brasileiro: ‘Não é minha intenção’

Brasileiro criticou postura de alguns torcedores que se viraram contra José Aldo após revés para McGregor

R. dos Anjos (foto) luta pelo cinturão dos leves neste sábado (14). Foto: Josh Hedges/UFC

R. dos Anjos (foto) é o atual campeão dos leves. Foto: Josh Hedges/UFC

A maioria dos atletas profissionais, independentemente de sua modalidade, querem chegar ao topo, conciliando o sucesso esportivo e financeiro com o estrelato quem acaba vindo naturalmente. Porém, este não é o caso do campeão peso leve do UFC Rafael dos Anjos. Prestes a fazer a maior luta de sua carreira, contra Conor McGregor no UFC 197, o brasileiro surpreendeu e disse que não sonha em ser um ídolo nacional.

Veja Também

Mayweather volta a provocar: ‘McGregor, esse é o nome dele?’
Após nova lesão, Velasquez se desculpa com Werdum: ‘Nos encontramos em breve’
Rafael dos Anjos explica por que não luta no Brasil: ‘Os impostos me desanimam’

“Não é a minha intenção a de ser ídolo. Faço minha parte, treino e minha intenção é ganhar e continuar ganhando, sustentar família e dar alegria aos fãs. Não quero ter meu nome engrandecido e nem nada. Não é a minha intenção e ser ídolo. Sei que não moro aqui. Agradeço quem torce por mim e gosta do meu jeito, mas se falar que quero ser ídolo, estou mentindo”, disse Rafael, em bate-papo com a imprensa no Rio de Janeiro para promover a luta contra McGregor.

Além disso, RDA citou a recente derrota de José Aldo para o irlandês e comentou algumas reações dos torcedores ao revés do ex-campeão. “Tem muita gente, é o mesmo tipo que quando o Aldo perdeu falou que era uma vergonha. Esse aí eu nem quero a torcida. O cara invicto dez anos, perde e gente reclama em redes sociais, como se o cara quisesse perder. Esse tipo de torcedor, pode torcer pelo McGregor. Ele conseguiu botar essa sementinha e alguns fracos estão indo nessa pilha dele”, garantiu.

Rafael dos Anjos coloca seu cinturão peso leve em jogo contra Conor McGregor no próximo dia 5 de março, em Las Vegas (EUA). Além da disputa do título da categoria até 70 kg entre o brasileiro e o irlandês, o evento também contará com a primeira defesa do cinturão peso galo feminino por Holly Holm, que enfrenta Miesha Tate na luta co-principal da noite.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments