Após declaração homofóbica, Nike rompe com Pacquiao

Empresa norte-americana considerou comentários do lutador ‘abomináveis’ e rescindiu contrato de patrocínio de maneira imediata

Pacquiao (foto) era patrocinado pela Nike

Pacquiao (foto) era patrocinado pela Nike

As polêmicas declarações de Manny Pacquiao a respeito dos homossexuais realmente não pegaram nada bem. Como consequência de toda a controvérsia, a Nike rompeu qualquer tipo de contrato com o lutador e não será mais patrocinadora e fornecedora de material esportivo do pugilista filipino.

Veja Também

Pacquiao faz declaração homofóbica na TV e deixa fãs revoltados
‘Deus me disse que perderia para Mayweather’, revela Pacquiao
Pacquiao diz que negocia revanche com Mayweather

Pacquiao causou revolta pública ao afirmar em um programa de televisão que “homossexuais eram piores que animais”. O lutador se retratou pouco depois e pediu desculpas, apesar de insistir que continua sendo contrário ao casamento entre homossexuais por questões religiosas.

A Nike, que tinha Pacquiao como contratado há dez anos, repudiou fortemente suas declarações. “Nós consideramos os comentários de Pacquiao abomináveis. A Nike se opõe fortemente contra qualquer tipo de discriminação e tem longa história de apoio aos direitos da comunidade LGBT. Nós não temos mais uma relação com Manny Pacquiao”, esclareceu em comunicado a empresa norte-americana.

Pacquiao, de 37 anos, é um dos esportistas mais influentes das Filipinas, tendo inclusive ocupado cargo de parlamentar no país. Seu próximo combate será no dia 9 de abril, contra Timothy Bradley, que será sua última participação no boxe profissional.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments