Belfort volta a reclamar da parceria entre UFC e Reebok: ‘Praticamente escravidão’

Brasileiro também disse que pretende conscientizar lutadores em busca de melhores condições de trabalho

Vitor (foto) enfrentará D. Henderson em São Paulo. Foto: Divulgação

Vitor (foto) está de olho no cinturão novamente. Foto: Divulgação

Vitor Belfort é um dos maiores críticos do acordo de exclusividade no fornecimento de material esportivo e patrocínio dos lutadores entre Reebok e UFC. Prestes a voltar ao octógono, diante de Ronaldo Jacaré na luta co-principal do UFC 198 em Curitiba (PR), Belfort não perdeu a chance de voltar a reclamar do acordo e das limitações que ele impõe aos atletas.

Veja Também

Após defender cinturão, lutadora se empolga e beija comentarista na boca
Imagem forte: Estreante sofre fratura exposta no UFC Roterdã
Vídeo: Assista à derrota de Antônio Pezão para Stefan Struve no UFC Holanda
Vídeo: Assista à vitória de Alistair Overeem sobre Andrei Arlovski no UFC Holanda

“Atualmente, o MMA está muito mais entretenimento do que esporte. Não estou satisfeito com a maneira que a organização está conduzindo a parte de patrocínio. Estamos vivendo praticamente uma escravidão. Não podemos usar nossos patrocinadores, forma banidos de usar dentro do octógono. Não temos nem uma propriedade”, disse Vitor, em entrevista ao programa “Sensei SporTV”.

Belfort, um dos mais antigos lutadores do plantel do Ultimate, também garantiu que espera deixar seu legado para o esporte tanto dentro quanto fora do octógono. Espero deixar um legado para que os lutadores comecem a ter uma conscientização da importância de ter um salário mínimo. É um esporte de contato. Não acho justo um cara receber 500 dólares para levar cotovelada na cara. Tem que ter uma aposentadoria, que não existe. Vai ficar para a próxima geração. Conscientização de guardar dinheiro, investir. Saber que a vida do atleta acaba”, assegurou.

Ex-campeão dos meio-pesados do UFC e ex-desafiante ao título dos médios, Vitor Belfort busca uma nova chance pelo título da divisão até 84 kg e para isso enfrentará o compatriota Ronaldo Jacaré na luta co-principal do UFC 198, no próximo sábado (14), em Curitiba (PR). Na luta principal do evento, Fabrício Werdum coloca o cinturão dos pesos pesados em jogo contra o desafiante Stipe Miocic.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments