Overeem crava respeito por Werdum e revela desejo de lutar no Brasil

Overeem, além de garantir que vitória contra Werdum foi justa, revelou desejo de lutar no Brasil

Overeem venceu Werdum por pontos (Foto: Reprodução/ Facebook UFC)

Overeem venceu Werdum por pontos (Foto: Reprodução/ Facebook UFC)

Na segunda luta mais importante do UFC 213, evento que ocorreu no último sábado (08), em Las Vegas (EUA), Alistair Overeem levou a melhor na trilogia com Fabrício Werdum, sendo declarado vencedor por decisão majoritária dos árbitros laterais. Apesar do brasileiro ter contestado o resultado, The Reem, como é conhecido, mostrou respeito pelo gaúcho, mas ressaltou que foi melhor durante maior parte do combate.

Veja Também

UFC 213: Overeem vence Werdum e afasta brasileiro do cinturão
Werdum reclama de derrota: ‘Contra números não há argumentos’

“Sei que o Fabricio pode não ser o oponente mais atlético, não tem aquele poder de nocaute em suas mãos, mas ele encontra o seu caminho. Ele é muito dedicado e inteligente. E você precisa ter o seu próprio plano para vencê-lo. (…) Estou muito orgulhoso, acredito que dominei em dois rounds e meio, acertei os golpes, mas no último assalto não foi da maneira que eu queria. Tenho muito respeito pelo Fabricio, ele tem melhorado sua trocação a cada luta, me balançou algumas vezes, mas acho que controlei a maior parte da luta. O respeito bastante. Claro que ele tem um jogo de chão sublime, eu não queria dar a ele essa oportunidade e sabia que, quanto mais longa a luta fosse, contanto que eu conseguisse manter em pé, mais chances eu teria. Às vezes você não concorda com os juízes, mas acho que eles foram bem no resultado hoje”, declarou Aliastair, em entrevista coletiva após a vitória.

Agora com duas vitórias consecutivas na categoria, Overeem não esconde o desejo de lutar novamente pelo cinturão dos pesados, que atualmente pertence a Stipe Miocic, que nocauteou o holandês em setembro de 2016. Contudo, além da disputa pelo título, o europeu revelou que tem como meta atuar em alguns países, dentre eles o Brasil.

“Dana é o chefe e é ele quem manda. Não foi uma performance perfeita, mas estou aqui para fazer o que tiver que ser feito para conseguir a luta pelo título. Se eu tiver que passar por mais alguém, eu vou fazer isso. Não tenho nenhuma lesão, estou bem e gostaria de lutar no Madison Square Garden (Nova York) uma vez. Acho que seria algo lindo na minha carreira. Quero lutar na Holanda, no Japão e ouvi que o UFC vai fazer um card em Dubai logo. Então, se eu conseguir lutar em um desses lugares estaria feliz. Também preciso lutar no Brasil pelo menos uma vez na minha carreira”, concluiu o lutador.

Aos 37 anos, Overeem  soma oito vitórias e quatro derrotas na organização, tendo batido, além de Werdum, ex-campeões como Brock Lesnar, Junior Cigano, Frank Mir e Andrei Arlovski.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments