Cormier diz que vitórias contra Jones e Anderson Silva o tornará o maior da história do MMA

Atual campeão dos meio-pesados acredita que poderá ser considerado o maior da história caso vença Jones no UFC 214

Cormier enfrenta Jones no UFC 214 (Foto: Reprodução/Youtube UFC)

Cormier enfrenta Jones no UFC 214 (Foto: Reprodução/Youtube UFC)

No próximo sábado (29), em Anaheim, no UFC 214, Daniel Cormier terá a aguardada chance de “limpar” a única mancha do seu cartel no MMA. Ele colocará o cinturão meio-pesado (até 93kg) em jogo na revanche contra seu arqui-rival Jon Jones, que o derrotou em janeiro de 2015 e, consequentemente, tirou sua invencibilidade.

No entanto, Cormier acredita que não é apenas o posto de atual campeão que estará em jogo, mas também o status de melhor lutador de todos tempos. Para ele, o fato de já ter vencido Anderson Silva, somado ao eventual triunfo sobre ‘Bones’, o colocará no patamar mais alto da história do MMA.

Veja Também

Jones provoca Cormier ao ‘recriar’ pesagem polêmica do rival
Jimi Manuwa chama Daniel Cormier de gordo e dispara: ‘Ele que se f***’

“Os pesos-meio-pesados números 1 e 2 de todos os tempos somos eu Jon e eu. Eu serei o número um após o próximo sábado. Hoje ele é o número um, porque me venceu. Mas eu serei não só o maior peso-meio-pesado de todos os tempos, como o maior lutador de todos os tempos. Eu não quero vencer a discussão. Quero SER a discussão. Eu terei vencido Anderson Silva e Jon Jones. Por que não serei o maior de todos os tempos? É por isso que estou lutando. Essa luta é pelo meu legado. Já fiz tudo que podia nesse esporte. Fui campeão regional, do Strikeforce e do UFC. Fiz tudo que podia imaginar, ganhei muito dinheiro e tenho um trabalho para o futuro. A única coisa que eu não fiz foi vencer Jon Jones. Ponto. Quando eu fizer isso, será como zerar um jogo de videogame depois de vencer o personagem mais difícil. Se eu vencer essa luta, eu terei vencido tudo. Terei vencido as discussões, a rivalidade… tudo! E eu vou vencer no sábado”, declarou DC, em entrevista ao site do canal ‘Combate’.

Desafeto declarado de Jones, Cormier não faz questão de esconder a obsessão em superar o rival. De acordo com ele, a rivalidade entre os dois já está marcada como uma das maiores do esporte, porém não somente pelas desavenças entre eles, mas também pelo alto nível que ambos apresentam dentro do octógono.

“Acho que a nossa rivalidade será lembrada como uma das maiores da história do MMA por causa do nível em que nós competimos. Não somos apenas dois campeões que falam. Ambos somos muito habilidosos no octógono. Acho que a nossa rivalidade é uma das maiores de todos os tempos, e somos os dois melhores peso por peso do mundo. Vocês vão ver o mais alto nível de MMA no próximo sábado. Eu agradeço por isso, e acho que, quando minha caminhada tiver terminado, as lembranças serão mais fortes do que eu e do que o tempo em que estive aqui. As pessoas serão gratas pelo que eu fiz pelo esporte depois que eu parar. Elas vão perceber que eu fiz as coisas do jeito certo, e eu me orgulho disso”, concluiu.

Cormier conquistou o cinturão meio-pesado em maio de 2015, quando finalizou Anthony Johnson no UFC 187. Na ocasião, “Rumble” enfrentaria Jon Jones pelo título, mas o então campeão perdeu o posto após se envolver em acidente enquanto dirigia sob a influência de drogas e bebida, sendo substituído por DC. Desde então, ele defendeu seu título contra Alexander Gustafsson, no UFC 192,  e novamente contra Johnson, no UFC 210, além de ter vencindo Anderson Silva em duelo que não valia o título, no UFC 200.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments