Borrachinha garante: ‘Hendricks é um desafio mais difícil que Vitor Belfort’

Após desafiar Belfort e ter luta marcada contra Hendricks, Borrachinha acredita que americano é mais perigoso que Vitor

Borrachinha vai enfrentar Hendricks no UFC 217 (Foto: Reprodução/Facebook PauloBorrachinha)

Borrachinha vai enfrentar Hendricks no UFC 217 (Foto: Reprodução/Facebook PauloBorrachinha)

Há dois meses, Paulo Borrachinha foi às redes sociais e desafiou Vitor Belfort, em busca da luta mais relevante em sua carreira. O confronto com o ‘Fenômeno’ não veio, mas o brasileiro foi ‘presenteado’ com um combate contra Johny Hendricks, que acontecerá no UFC 217, dia 4 de novembro, em Nova York. Ao comentar sobre a escolha de seu próximo oponente, o lutador acredita que o ex-campeão dos meio-médios possa lhe oferecer mais perigo do que o compatriota Belfort.

Veja Também

Borrachinha garante que UFC lhe ofereceu luta contra Belfort
Paulo Borrachinha enfrenta ex-campeão Hendricks no UFC 217

“Eu gosto dessa luta. Acho que Johny Hendricks é um desafio mais difícil (que Vitor Belfort). Ele é um ex-campeão, creio que será uma ótima luta. Vou derrubá-lo. (…) Eu acho que ele (Hendricks) é fisicamente melhor do que o Vitor no momento. Ele tem boas derrubadas, tem uma boa luta livre, de modo que o torna um lutador mais perigoso”, declarou, em entrevista ao site ‘MMA Fighting’.

O desafio feito para enfrentar Vitor Belfort não agradou muito alguns fãs brasileiros, que enxergaram a atitude de Paulo Borrachinha como ‘desrespeitosa’. O lutador mineiro, no entanto, afirma que não se importa com a opinião alheia,

“Eu realmente não me importo com as opiniões dos fãs, as boas ou as más. Os fãs são muito tendenciosos, às vezes eles gostam de um lutador e o defenderão pelo resto de suas vidas, não importa o que aconteça, se ele está indo bem ou não. Não considero as opiniões das pessoas porque muitas delas não sabem como as lutas funcionam. Muitos deles nem sabem onde o Vitor está no ranking agora. Eu vi pessoas dizendo ‘você está chamando o Vitor para lutar, você deveria chamar (Yoel) Romero ou (Michael) Bisping porque eles estão em melhor forma agora’. Eles não sabem que há um ranking, então não me importo com o que eles dizem. Eu faço o que eu acho correto e é isso”, concluiu.

Paulo Borrachinha estreou no UFC neste ano após carreira sólida no cenário nacional e passagem apagada pelo TUF Brasil. No primeiro combate no Ultimate, ele nocauteou Garreth McLellan no primeiro assalto do UFC Fortaleza, em março. Quase três meses depois, o brasileiro voltou ao octógono, novamente em casa, no UFC 212, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o peso médio venceu Oluwale Bamgbose por nocaute novamente, mas no segundo round. Aos 26 anos, venceu as 10 lutas profissionais realizadas, sendo nove por nocaute e uma por finalização.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments