Aos 36 anos, Roger Gracie anuncia aposentadoria do MMA

Aos 36 anos e com título do One Championship no currículo, lenda do jiu-jítsu pendurou as luvas com 8v e 2d em seu cartel de MMA

Roger pendurou as luvas do MMA aos 36 anos (Foto: Reprodução/Facebook RogerGracie)

Roger pendurou as luvas do MMA aos 36 anos (Foto: Reprodução/Facebook RogerGracie)

Três meses após se aposentar do jiu-jítsu, Roger Gracie anunciou que também está se retirando do MMA. Aos 36 anos, o carioca revelou que a decisão veio em virtude do esporte não o motivar mais o suficiente para se dedicar 100% aos treinamentos, além de não almejar mais grandes conquistas, somente a questão financeira.

Veja Também

VÍDEO: Antônio Pezão é nocauteado em estreia no Kickboxing
VÍDEO: Musa brasileira, Mackenzie Dern faz mais uma vítima no MMA

“Decidi parar porque acho que o MMA não estava me motivando mais o suficiente para continuar me dedicando 100% como atleta. Aproveitei, foi um grande prazer fazer essas 10 lutas, mas não tenho mais ambições. Não há muito mais coisas para conquistar que fariam mudar a minha carreira. Parei em alto nível. Tenho mais a perder do que a ganhar, se continuar lutando MMA. Se eu tivesse a mesma paixão que tenho pelo jiu-jítsu, continuaria, mas só estava lutando pelo dinheiro”, declarou Gracie, em entrevista ao site ‘MMA Fighting’.

Considerado um dos maiores nomes da história do jiu-jítsu, Roger teve uma carreira curta no MMA, mas com feitos importantes. Em dez lutas profissionais, foram oito vitórias e duas derrotas, uma delas no UFC, em 2013, quando perdeu por pontos para Tim Kennedy. O ponto alto de sua trajetória, segundo o próprio atleta, foi a conquista do cinturão dos meio-pesados do ONE Championship em maio de 2016, quando finalizou Michal Pasternak, em sua última atuação na modalidade.

“O momento mais especial da minha carreira no MMA foi a conquista do cinturão (do One Championship). Ser campeão de uma categoria é um sentimento muito legal. Estou super feliz com a minha carreira. Foram 10 lutas, encarei diversos grandes nomes e fiz excelentes duelos. Lutar MMA foi uma experiência bem legal. Foi um sentimento especial seguir o caminho da família Gracie. Via meus primos e tios lutando MMA desde quando era criança e sabia que o caminho de um Gracie era lutar jiu-jítsu e MMA”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments