Werdum critica lutadores por ‘imitarem’ McGregor: ‘Está ridículo’

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, Werdum julgou provocações feitas por Covington a efeito da ‘Era McGregor’

Werdum criticou a 'Era McGregor' (Foto:Reprodução/Youtube UFC)

Werdum criticou a ‘Era McGregor’ (Foto:Reprodução/Youtube UFC)

As polêmicas e ofensivas declarações de Colby Covington logo após vencer Demian Maia no UFC São Paulo, dia 28 de outubro, quando falou que o o Brasil era “um chiqueiro e os brasileiros um bando de animais sujos”, segue rendendo assunto no meio do MMA e desagradando os brasileiros. Após alguns lutadores demonstrarem irritação com o norte-americano, como Erick Silva, Antônio Pezão, Warlley Alves, entre outros, foi a vez de Fabrício Werdum dar sua opinião sobre o caso.

Veja Também

Werdum substitui Mark Hunt e enfrenta Tybura na luta principal do UFC Austrália
Fabrício Werdum lucra mais de R$ 1 milhão após vitória no UFC 216

Em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS, o ex-campeão dos pesados diz que acredita que o estilo falastrão adotado pelo peso meio-médio é fruto de uma geração de lutadores que se espelham em Conor McGregor para promover suas respectivas lutas. O problema, segundo o gaúcho, é que as ‘imitações’ soam como falsas, além de acarretar problemas para os atletas.

“Acho que não é para tanto, não sei se ele tem que ser punido. Ele viajou muito em ter falado isso, porque agora não vai mais poder lutar no Brasil. De repente, se lutar, vai ter que ter muito cuidado, pois a galera vai esculachar. Ele queimou o próprio filme, falou muita besteira. É essa ‘Era Conor McGregor’ que todo mundo quer fazer igual. Está ridículo, muito ridículo. (…) Ele (McGregor) fazendo é uma coisa, mas os outros tentando imitar fica ridículo, entendeu? Então esse Colby é um c* de cachorro, na verdade (risos). A luta dele nem foi tudo isso para ele falar essas besteiras, e também nem tinha o direito de f alar mesmo se ganhasse muito bem. Acho que ele viajou, saiu como um bobão. Ficou nada a ver, falou muita besteira, só queimou o filme com o Brasil, o brasileiro sentiu muito isso”, declarou Fabrício.

Recentemente, há pouco mais de um mês, Werdum se envolveu em uma discussão acalorada com o Tony Ferguson, campeão interino dos leves. Apesar do episódio, o brasileiro garante que aprendeu com os erros e não tem a intenção de causar polêmica para aparecer na média, mas ressalta que responderá qualquer provocação que lhe for feita.

“Eu sou um cara que já errei, já falei besteira, mas aprendi que não é o caminho certo. Óbvio que se alguém falar alguma coisa eu não vou ficar quieto, vou responder, como aconteceu da última vez com o (Tony) Ferguson, com o Derrick Lewis, que falou algumas coisas na pesagem… eu não vou começar a falar, mas quieto eu não vou ficar”, disse ‘Vai Cavalo’, que completou elogiando a postura de Rose Namajunas, que conquistou o cinturão peso palha feminino no último sábado (04) e criticou o trash talk praticado pelos lutadores.

“A Rose (Namajunas), que é a nova campeão (peso palha do UFC), falou esses dias algo que eu cheguei até a postar no meu Instagram. Ela falou tudo. ‘Cadê o respeito? Aquela coisa da arte marcial, que é sempre respeitar o outro atleta?’. Hoje todo mundo quer falar besteira, todo mundo quer se vender desse jeito. Eu acho ridículo, na verdade. Cada um tem que ter sua personalidade, fazer o que precisa fazer e mostrar trabalho dentro do octógono”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments