Treinador aposta em retorno de St. Pierre ao UFC: ‘Precisa de desafios’

Firas Zahabi alerta, porém, que seu pupilo poderá ficar um ou dois anos fora do octógono por doença

F. Zahabi (esq) falou sobre futuro de GSP (Foto: Reprodução Facebook UFC)

Desde que desistiu do cinturão peso médio, conquistado no UFC 217 de novembro do ano passado, Georges St. Pierre e seu futuro no MMA vêm sendo cercados de mistério. O ex-campeão sofre de uma infecção no intestino que, segundo alguns de seus treinadores, podem até tirá-lo do esporte para sempre. Porém, Firas Zahabi, principal técnico de GSP, acredita que seu pupilo retornará assim que resolver seu problema.

Veja Também

Dana White se anima com Diaz, mas avisa: ‘Dos Anjos está na frente’
Ronda afasta rumores de retorno e anuncia viagem à Colômbia para gravar filme
Veja a pesagem do UFC Charlotte, com Jacaré e outros três brasileiros

Em entrevista ao canal norte-americano “Fight Hub”, Zahabi declarou que o canadense é o tipo de pessoa que se alimenta de desafios e, por isso, acha que ele irá retornar ao UFC, mas avisou que isso poderá demorar um ou dois anos.

“Acho que ele vai lutar de novo. Ele não sabe. Ninguém sabe, mas acho que ele é tão competitivo que um dia vai acordar e vai pensar que precisa de um desafio. É o tipo de pessoa que ele é. É como eu o vejo, mas precisamos esperar e ver. Não tenho ideia de quanto tempo ele ficará fora. Acho que será por um ano ou dois. Não sei. Todos amamos Georges, mas ele faz isso há tanto tempo, tem tantas lutas. Não sei se é justo pedirmos por mais”, comentou o técnico, que comanda a famosa academia TriStar, adicionando que não fica incomodando o pupilo a todo momento sobre sua próxima luta.

“Georges é fantástico. Ele está ótimo. Honestamente, não o incomodo perguntando quando ele vai lutar de novo. Porque sei que todo mundo pergunta isso para ele 24 horas por dia. Quando o vejo, não falo sobre sua próxima luta. Não conversamos sobre isso. Nos conhecemos, sei o que ele está pensando. Ele sabe o que estou pensando e deixamos assim”, encerrou.

Notícias relacionadas