Aldo diz que cogitou aposentadoria após derrotas para Max Holloway

Após perder o cinturão dos penas, em junho, e a revanche para Holloway, em dezembro, brasileiro ficou recluso e cogitou pendurar as luvas

J. Aldo cogitou em se aposentar do MMA (Foto: Reprodução Facebook Jose Aldo Junior)

José Aldo quebrou o silêncio com a imprensa no último sábado (28) durante o evento Shooto Brasil 82, disputado no Rio de Janeiro. Após sofrer duas derrotas consecutivas para Max Holloway, em 2017, ele disse que cogitou a parar de lutar MMA. O ex-campeão perdeu cinturão dos penas para havaiano, em junho, e volto a ser superado na revanche em dezembro. Os resultados negativos fizeram o lutador se afastar da mídia e repensar sua carreira.

Veja Também

McGregor se inspira em Rocky Balboa e quer treinar na neve russa para encarar Khabib
Com filho lutando contra hidrocefalia, Ray Borg deixa UFC Chile; Brasileiro é o substituto
Shooto Brasil 82 coroa Fabrício Negão e Leonardo Limberger como novos campeões

“Depois da luta, tirei um tempo para mim, para pensar e ficar com a minha família. Duas semanas depois me reuni com meus treinadores, sentei com todo mundo. Perguntei o que eles achavam, se era hora de parar ou não. Decidimos seguir em frente. No dia seguinte já estava na academia. Acho que eu tenho muita lenha para queimar ainda, total capacidade de ir lá e brigar pelo título de novo. Tenho quatro lutas ainda no contrato, quero fazer pelo menos três esse ano. Quero chegar na terceira já brigando pelo título, voltar a ser o campeão. Aí no futuro eu penso em me aposentar ou não” disse Aldo em entrevista ao site do canal Combate.

José Aldo volta ao octógono no UFC Calgary, dia 28 de julho no Canadá. Ele enfrenta o norte-americano Jeremy Stephens que vem de três vitorias consecutivas. O brasileiro coleciona um cartel com 26 vitórias e apenas 4 derrotas.

Notícias relacionadas