Fernando Santo Forte enfrenta campeão olímpico Satoshi Ishii de olho em cinturão do KSW

Paulista luta este sábado na Polônia em busca de uma nova chance pelo cinturão dos pesos pesados

Fernando Santo Forte encara S. Ishii no KSW. Foto: Divulgação

Ex-campeão do KSW, o peso pesado Fernando “Santo Forte” Rodrigues quer retomar o cinturão da organização polonesa. Mas, para isso, ele terá primeiro que passar pelo japonês Satoshi Ishii, em duelo que está marcado para este sábado (23) no KSW 47.

Veja Também

Stephen Thompson é o maior favorito da noite no UFC Nashville
José Aldo é internado com infecção bacteriana e pode ser cortado do UFC 237
Com preços de R$ 145 até R$ 3.700, ingressos para o UFC 237 começam a ser vendidos no próximo dia 3

O paulista, que vem embalado pela conquista do cinturão no evento sueco Superior Challenge, acredita que uma vitória contra o judoca japonês, campeão dos jogos olímpicos de 2008 e que possuiu vitórias expressivas no MMA contra nomes como Pedro Rizzo, Tim Sylvia e Heat Hearring, poderá levá-lo a uma nova chance pelo cinturão.

“O ano que eu perdi o cinturão, em 2017, foi muito difícil pra mim porque eu não consegui me recuperar direito da fratura que eu tinha sofrido na mão na luta contra o Karol Bedorf, quando conquistei o cinturão do KSW. Tive seis meses para me recuperar, fiz fisioterapia todo dia, mas não consegui ficar 100%. Acabei perdendo o cinturão e em seguida sofri outra derrota no KSW. Pela primeira vez na carreira eu havia sofrido duas derrotas consecutivas. Mas, após as duas derrotas, eu tive a oportunidade de fazer o co-main event no Superior Challenge e conquistei o cinturão do evento. Agora quero buscar uma nova oportunidade pelo cinturão do KSW, e farei de tudo para que isso aconteça. Eu acredito que uma boa vitória contra o Ishii me credencie para disputar o título novamente”, disse o brasileiro.

De fato, Fernando está disposto a fazer qualquer coisa para ganhar essa nova chance pelo cinturão do KSW. Para esta luta, ele saiu de São Paulo rumo a Flórida, onde passou cinco semanas treinando na American Top Team, equipe que conta nomes de peso como os ex-campeões do UFC Junior Cigano, Robbie Lawler e Tyron Woolley e da atual campeã do UFC Amanda Nunes.

“Fiz o melhor camp da minha vida. Tive a oportunidade de ficar cinco semanas na ATT treinando com os melhores do MMA mundial e isso agregou muito ao meu jogo. Sei que ele vai buscar a luta agarrada, mas treinei bastante para anular o jogo dele. Ele é um canhoto, sei que preciso trabalhar bastante a movimentação para o meu lado esquerdo para evitar os clinches e a cinturada. Caso ele consiga o clinche, vou usar bastante as joelhadas”, explicou Santo Forte.

Com um cartel de 12 vitórias e apenas quatro derrotas, Santo Forte é conhecido pelo seu poder de nocaute. Já foram oito até aqui na carreira. A expectativa é de conseguir mais uma vitória pela via rápida, mas o brasileiro garante que vai ser mais estratégico por ser uma luta importante para as suas pretensões na organização polonesa.

“Como sempre, eu entro para decidir e não para deixar nas mãos dos juízes. Mas, pra essa luta, como é muito importante, e provavelmente vai me credenciar para uma nova disputa de cinturão, eu vou lutar de forma mais estratégica. Vou impor a tática que os meus treinadores traçaram para mim. Mas, mesmo mais estratégico, vou entrar para decidir, seja por nocaute ou finalização”, concluiu.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário