UFC-125: Edgar defende cinturão com empate

Frankie Edgar (dir) empata com Gray Maynard (esq) e defende cinturão

Em clima de réveillon, o UFC-125, evento que aconteceu neste sábado (1), em Las Vegas, abriu a temporada 2011 da maior organização de MMA do mundo. No combate principal da noite, válido pelo titulo dos pesos leves, Frankie Edgar e Gray Maynard fizeram um duelo disputado e emocionante do principio até o soar do gongo. Ao final de cinco assaltos, os árbitros laterais viram um empate, resultado que mantém o cinturão em posse de Frankie Edgar. O programa de lutas contou ainda com a participação de dois brasileiros, que deixaram o octógono com vitórias. Atuando no card preliminar, Diego Nunes surpreendeu Mike Thomas Brown e estreou no Ultimate com o pé direito, ao derrotar o ex-campeão do WEC na decisão dos juízes. Já no card principal, Thiago Silva reencontrou o caminho das vitórias ao superar o veterano Brandon Vera, também na decisão dos árbitros laterais.

Frankie Edgar e Gray Maynard ficam no empate
Antes do inicio do combate, alguns fãs não esperavam que o duelo entre Frankie Edgar e Gray Maynard, válido pelo cinturão dos pesos leves, fosse agradar ao público. Porém, ao soar do gongo os atletas fizeram um duelo eletrizante, digno de aplausos. No primeiro round, o desafiante teve seu melhor momento na luta. Depois de um forte direto de direta, o campeão foi a knockdown e punido com um arsenal de socos, Edgar foi ao chão mais duas vezes, mas mostrando muita raça se manteve vivo na luta. Depois do sufoco no assalto inicial, Frankie voltou recuperado para o segundo round e usou sua tradicional movimentação para entrar e sair do raio de ação, aplicando fortes golpes no rosto do Maynard. O terceiro e o quarto assalto se mantiveram disputados, com leve vantagem para o atual campeão. Já no quinto e decisivo round, os atletas já demonstravam cansaço, mas mesmo assim tentavam encerrar a peleja. Ao termino dos 25 minutos regulamentares, ambos os lutadores levantaram aos braços e foram aplaudidos pelo público. No final, os juízes laterais decretaram o empate (48×46, 46×48, 47×47). Com o resultado, o atual campeão, Frankie Edgar manteve o cinturão até 70 quilos do UFC.

Em luta de trocação, Brian Stann vence Chris Leben
Em uma luta muito movimentada, Brian Stann e Chris Leben levantaram o público presente no Ginásio em Las Vegas. O combate se iniciou com uma troca franca de golpes, onde Leben partiu para o ataque com socos cruzados, enquanto Stann trabalhou bem com ataques de encontro, que fizeram Chris ir a knockdown. Mostrando muita raça, Leben se levantou e voltou a ser punido por Brian que aplicou vários golpes. Depois de ir a knockdown mais uma vez, Stann aplicou vários socos com o oponente no chão, que forçaram o árbitro a interromper a peleja, decretando o nocaute técnico.

Com estratégia perfeita, Thiago Silva vence Brandon Vera
Disposto a retomar o caminho das vitórias, Thiago Silva usou uma estratégia perfeita para derrotar Brandon Vera. Sem se arriscar na perigosa trocação do norte-americano, Thiago procurou a luta no clinch, de onde aplicou golpes curtos e seu arsenal de quedas. No primeiro assalto, depois levar a peleja para o chão, o brasileiro trabalhou com vários socos por cima e ao soar do gongo provocou o adversário, o chamando para o duelo. Mordido pela atitude do atleta tupiniquim, Vera voltou com tudo no segundo assalto e começou melhor na troca de golpes, mas Silva logo levou a luta para o chão, de onde continuou punindo o adversário e somando pontos. Depois do domínio nos assaltos iniciais, Thiago repetiu a receita e levou a peleja para o chão no terceiro round. Pretendo o adversário na grade, o brazuca chegou às costas de Vera e puniu o norte-americano com vários socos, que quebraram o nariz o oponente. Sem nenhuma reação, o brasileiro ainda aplicou vários golpes com a mão aberta até o final da peleja. No final, vitória de Thiago Silva na decisão unânime dos juízes (30×26, 30×27, 30×27)

Dong Hyun Kim vence Nate Diaz
No combate entre dois lutadores de chão por excelência, vantagem para Dong Hyun Kim, que conseguiu impor seu jogo e derrotar Nate Diaz na decisão dos juízes. Nos dois primeiros assaltos, o coreano se aproveitou de sua envergadura para derrubar o pupilo de Cesar Gracie e somar pontos. Já Nate, mesmo por baixo, atacava com tentativas de finalização ou raspagem, mas sempre bem defendidas por Kim. No último round, sabendo que levava desvantagem nas papeletas dos juízes, Diaz soltou o jogo e foi mais efetivo, enquanto, o atleta asiático já demonstrava cansaço. Faltando dois minutos para o final da luta, um momento polêmico. Após uma sequência de joelhadas aplicadas por Nate, Dong Hyun tentou colocar a mão no chão e evitar o golpe, justificando os três apoios, mas no momento do golpe a mão ainda estava no ar. Mesmo assim, o árbitro interrompeu a peleja e concedeu o tempo técnico. Ao retornar ao combate, o norte-americano continuou melhor, mas já era tarde. No final, vitória de Dong Hyun Kim na decisão unânime dos juízes (29×28, 29×28, 29×28)

Guida finaliza Gomi
Na primeira luta do card principal, Clay Guida emplacou sua terceira vitória consecutiva no UFC. Diante de Takanori Gomi, o norte-americano mostrou muita movimentação para entrar e sair do raio de ação, trabalhando com golpes de boxe e tentativas de quedas, enquanto, o japonês se fixava no centro do octógono jogando golpes de encontro. Após um primeiro round em vantagem, Guida voltou para o segundo assalto ainda mais elétrico. Depois de levar o atleta nipônico para o chão, Gomi por baixo surpreendeu e conseguiu raspar, porém acabou pego em uma justa guilhotina, sendo forçado a desistir da peleja.

Diego Nunes luta bem e vence Mike Brown
Primeiro brasileiro a subir no octógono, Diego Nunes estreou no UFC com o pé direito e conquistou a primeira vitória tupiniquim em 2011. Diante do ex-campeão do WEC, Mike Thomas Brown, o atleta da Nova União começou o primeiro round em desvantagem, onde foi derrubado pelo norte-americano e sofreu com alguns golpes da guarda. No segundo assalto, porém, o atleta tupiniquim conseguiu impor seu arsenal de chutes e manter a luta em pé para sair a com vitória na decisão dividida dos juízes (29×28, 28×29, 29×28).

Card principal:
– Frankie Edgar e Gray Maynard empataram;
– Brian Stann derrotou Chris Leben por nocaute técnico no R1;
– Thiago Silva derrotou Brandon Vera na decisão unânime dos juízes;
– Dong Hyun Kim derrotou Nate Diaz na decisão unânime dos juízes;
– Clay Guida finalizou Takanori Gomi com uma guilhotina no R2;
 
Card preliminar:
– Jeremy Stephens derrotou Marcus Davis por nocaute no R3;

– Josh Grispi derrotou Dustin Poirier na decisão unânime dos juízes;
– Brad Tavares derrotou Phil Baroni por nocaute no R1;
– Diego Nunes derrotou Mike Brown na decisão divídida dos juízes;
– Daniel Roberts finalizou Greg Soto com uma Kimura no R1;
– Jacob Volkmann derrotou Antonio McKee na decisão divídida dos juízes

Deixe seu comentário