Vídeo: Amadurecido, Cara de Sapato garante estar pronto para enfrentar a elite dos médios

Em boa fase, campeão do TUF Brasil 3 busca a terceira vitória consecutiva para se juntar à elite dos médios

Considerado uma das principais promessas brasileiras no MMA, Antônio Cara de Sapato atravessa seu melhor momento no Ultimate. Neste sábado, no UFC Rio,contra Erick Spicely, ele quer provar que está pronto para integrar a elite da categoria. Após um início irregular dentro da organização, o campeão do TUF Brasil 3 garantiu que aprendeu com as derrotas, e a experiência adquirida nos últimos anos o deixaram confiante para ir em busca de maior objetivo: ser campeão do UFC.

Veja Também

Belfort pretende seguir lutando no UFC (Foto: Buda Mendes/UFC)
Belfort descarta deixar o UFC e pede revanche com Liddell
Holloway não quis provocar Aldo (Foto: Facebook/UFC)
Holloway descarta novas provocações a Aldo: ‘É hora de lutar’

“A gente está sempre aprendendo, cada dia aprendemos coisas novas. As minhas duas últimas lutas mostraram isso, assim como essa luta vai ser decisiva para mostrar que agora eu estou realmente estabelecido. Eu aprendi como treinar, aprendi como lutar, como levas as coisas. Eu era experiente no jiu-jítsu, mas não tinha muita experiência no MMA. Todas as experiências que eu tive foi no UFC, eu sou cria do UFC. Eu só tive três lutas fora do Ultimate. E aqui não tem moleza, os melhores lutadores estão aqui. (…) Então eu precisei desse tempo de experiência, mas agora estou estabelecido e pronto para atingir minha meta, que é o cinturão”, declarou Sapato, em entrevista exclusiva ao SUPER LUTAS.

Se sair vitorioso no próximo sábado, Cara de Sapato engatará a terceira vitória consecutiva na organização. Confiante, ele almeja entrar em ação mais duas vezes em 2017 e enfrentar algum integrante da elite da categoria, como, por exemplo, o ex-campeão dos médios Chris Weidman.

“Eu quero muito fazer mais duas lutas neste ano. Eu acho que estar lutando e mantendo o ritmo é muito importante, e sem dúvida nenhuma eu quero pegar alguém lá das cabeças. De repente o vencedor de Derek Brunson e Dan Kelly ou (o vencedor) de Chris Weidman e (Kelvin) Gastelum). Eles são nomes duros, mas também tem tanta gente dura fora do ranking que a galera não sabe, só tem pedreira. Então é melhor que seja um nome perto do meu objetivo, que estejam perto das ‘cabeças’ e do cinturão. Eu vou estar disposto (a lutar) porque eu sei que tenho capacidade de vencer qualquer um e ser campeão desta categoria”, disse Sapato, que completou comemorando o fato de poder voltar a lutar no Brasil após dois anos e meio.

“É muito bom (voltar a lutar no Brasil). É um incentivo a mais você ter a torcida do seu lado. Eu vou estar contando com minha família, meus amigos, todos vão assistir a luta, então isso só me deixa ainda mais feliz e com vontade de fazer um bom trabalho e sair com a vitória”, falou o brasileiro.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário