A poucos dias da luta pelo cinturão dos galos, Marlon Moraes minimiza vitória de Henry Cejudo sobre TJ Dillashaw

Número um da divisão garante que seu próximo adversário teve sorte ao vencer ex-campeão em apenas 32 segundos e prevê triunfo neste sábado, no UFC 238

M. Moraes (foto) acredita que H. Cejudo teve sorte contra T. Dillashaw. Foto: Reprodução/Youtube ufc

Restando poucos dias para a oportunidade de realizar o sonho de ser campeão do Ultimate, o brasileiro Marlon Moraes provocou Henry Cejudo afirmando que seu próximo oponente teve sorte na vitória relâmpago sobre TJ Dillashaw, em janeiro. Em entrevista recente ao programa ‘MMA Junkie Radio’, o friburguense comentou sobre as qualidades de seu adversário e a expectativa sobre o duelo que acontece neste sábado (8), em Chicago (EUA).

Veja Também

Gustafsson confirma aposentadoria: ‘Se não consigo vencer os melhores, acabou’
Bisping provoca Romero: ‘Ele pode comprar o que quiser, menos um cinturão de campeão mundial’
Léo Santos e Anthony Smith faturam bônus de Performance da Noite do UFC Estocolmo

“Não conseguimos ver muito em sua última luta. Acho que TJ tinha o que precisava para derrotar Henry. Acho que foi um acaso. Foi uma coisa de um dia. Era o dia de Henry”, afirmou o brasileiro.

Confiante, o atleta de Nova Friburgo (RJ) revelou que se sente preparado para o duelo contra Cejudo pelo título dos galos (até 61,2kg.), que foi vago pelo próprio Dillashaw após o norte-americano ter sido flagrado em um exame antidoping em março deste ano.

“Eu trabalhei duro. Estou bem preparado para esta luta. E eu não quero nenhuma sorte. Desempenho, desempenho e vitória. Não vou deixar dúvidas de quem é o melhor lutador entre os galos”, disse Moraes.

Henry Cejudo se tornou campeão dos moscas (até 56,7kg.) em agosto do ano passado, quando surpreendeu o mundo e derrotou Demetrious Johnson que, até hoje, carrega o recorde de defesas de cinturão (11 no total). Após a vitória, o UFC promoveu a oportunidade de Dillashaw, na época, campeão dos galos, tentar destronar Cejudo na divisão de baixo. O duelo ocorrido em janeiro frustrou os planos de TJ, que foi derrotado em apenas 32 segundos. Desta vez, quem tenta a sorte em uma categoria diferente é Henry.

“Todos nós temos lutas contra pessoas que podem nos tornar campeões, e penso que Henry é uma grande oportunidade para mim. Estou muito confiante em tudo o que farei no octógono. Claro que ele venceu uma lenda (Demetrious Johnson). Ele bateu, na minha opinião, outro cara que pode ser considerado uma lenda no futuro (TJ). Ele é um grande artista marcial”, relatou Marlon.

Aos 31 anos, Moraes vive um grande momento dentro do UFC. Para o duelo, o brasileiro levará consigo uma sequência de quatro vitórias seguidas na organização. O atleta estreou no Ultimate em 2017, em derrota para o compatriota Raphael Assunção. Desde então, o friburguense não foi mais derrotado, conseguindo, inclusive, um triunfo sobre o próprio Raphael em revanche ocorrida em fevereiro deste ano, em Fortaleza.

Seu adversário de sábado, Cejudo, por sua vez, estreou pelo UFC em 2014 e já lutou 10 vezes pela organização, vencendo em oito oportunidades. Sua última derrota aconteceu em 2016, quando foi vencido por Joseph Benavidez em decisão dividida dos juízes. Assim como Moraes, o norte-americano vem, atualmente, de quatro vitórias seguidas na carreira.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments