Cigano elogia Ngannou e diz: ‘Mal posso esperar para lutar com ele de novo’

Brasileiro se rende a talento de adversário deste sábado, aponta erros e afirma desejo de revanche para o futuro

J. Cigano após o UFC Minneapolis. Foto: Reprodução/YouTube ufc

O brasileiro Junior Cigano viveu uma noite difícil neste sábado (29), pelo UFC Minneapolis, nos Estados Unidos. Após gerar grande expectativa para o duelo contra o temido Francis Ngannou, o catarinense não suportou a força do adversário e foi derrotado por nocaute com pouco mais de um minuto de luta. Em entrevista após o evento, o lutador elogiou o franco-camaronês e confirmou o desejo de uma reedição em breve.

Veja Também

Carrascos dos brasileiros, Ngannou, Benavidez e Anders faturam bônus de ‘Performance da Noite’ após o UFC Minneapolis
VÍDEO: Assista o nocaute do Francis Ngannou sobre Júnior Cigano no UFC Minneapolis
Com força descomunal, Ngannou aplica nocaute brutal em Cigano no UFC Minneapolis

“Eu cometi um erro e paguei um preço alto por isso. Ele mereceu a vitória. Ele é um grande representante desta divisão (pesados). Um cara grande com muita força nas mãos. É o tipo de cara que gosto de assistir. Para falar a verdade, eu mal posso esperar para enfrentá-lo de novo”, disse Junior.

Durante a luta, Cigano estava se movimentando bastante, tentando manter a distância e evitar que seu oponente pudesse desferir golpes que o levassem a nocaute. Mas, segundo o brasileiro, um erro foi fatal para que a derrota viesse.

“Como na minha última luta (contra Derrick Lewis), eu soltei um overhand com a minha direita e acabei sendo contra golpeado. Meu adversário me acertou em cheio e eu senti o golpe. Eu acabei ficando de costas para ele e, quando um cara daquele tamanho te acerta, não há muito o que fazer”, comentou Cigano.

Segundo o catarinense, outro erro foi não ter seguido sua estratégia. O brasileiro afirmou que o plano era desferir alguns golpes diretos, se movimentar muito e tentar confundir seu adversário, tentando se manter o mais distante possível dos socos de Ngannou.

“Como eu disse, o erro foi ter soltado o overhand, porque esse é o jogo dele. Quando um golpe passa no vazio, ele aproveita e te acerta”, afirmou Cigano.

Mesmo com a derrota, o ex-campeão da divisão ainda se considera um dos maiores nomes da categoria. Para ele, o fato de não ter saído com a vitória hoje não o tira do top 5.

“Ainda sou um dos melhores da categoria. Eu enfrentei os melhores. Estou aqui desde 2008 e sempre estive entre top 5. Eu vou trabalhar muito para poder enfrentar ele (Francis) de novo.

Sobre o futuro, Junior afirmou que não sabe o que vai acontecer. O lutador contou que tinha muitos planos, caso a vitória viesse, mas, com o revés, tudo muda.

“Eu não sei o que vai acontecer agora. Eu tinha muitos planos, mas, de repente, tudo acaba. Mas estou pronto para renascer. Eu já fiz isso antes e sei como fazer. Vou fazer de novo”, disse Cigano.

Junior havia afirmado, no início desta semana, que gostaria de realizar ao menos três combates por ano a partir do duelo contra Francis. Mesmo com a derrota, o brasileiro afirmou que isso ainda permanece como ideia fixa e planja cumprir o prometido.

“Esse é o plano. Lutar é como um remédio para mim. Vou lutar assim que eu estiver em condições para lutar. Vou voltar para casa e vou voltar a lutar logo. Eu fui feito para isso”, finalizou o brasileiro.

A derrota para Ngannou interrompeu uma sequência de três vitórias seguidas do catarinense, seu melhor momento desde 2012, quando o atleta conquistou 10 resultados positivos em sequência.

Francis, agora, deverá aguardar o resultado da luta entre Daniel Cormier e Stipe Miocic, caso deseje uma chance pelo cinturão. Os pesados irão se enfrentar em 17 de agosto, pelo UFC 241.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário