Sorridente, Francis Ngannou diz: ‘Agora, o que faz sentido é lutar pelo cinturão’

Peso pesado afirma que já pediu uma chance de lutar pelo título da divisão após vitória sobre Cigano e aguarda resposta positiva do UFC

F. Ngannou em coletiva após o UFC Minneapolis. Foto: Reprodução/YouTube ufc

A vida de Francis Ngannou está ótima, mas pode ficar melhor. Após derrotar Júnior Cigano em menos de dois minutos neste sábado (29), no UFC Minneapolis, e faturar o bônus de ‘Performance da Noite’, o franco-camaronês só tem um pedido para tudo ficar perfeito: uma chance pelo título dos pesados (até 120,2kg.). Com o triunfo sobre o brasileiro, Francis só tem à sua frente Stipe Miocic e o campeão Daniel Cormier.

Saiba mais

Cigano elogia Ngannou e diz: ‘Mal posso esperar para lutar com ele de novo’
Carrascos dos brasileiros, Ngannou, Benavidez e Anders faturam bônus de ‘Performance da Noite’ após o UFC Minneapolis
VÍDEO: Assista o nocaute do Francis Ngannou sobre Júnior Cigano no UFC Minneapolis

“Eu quero a chance pelo cinturão. É a única coisa que faz sentido para mim agora. Falei com o Dana (White, presidente do UFC) e ele disse que vai pensar. Acho que quer dizer que ‘sim”, disse Ngannou esbanjando alegria.

Disputando ou não o cinturão, Francis já se colocou como um forte candidato a enfrentar o vencedor do duelo entre Daniel Cormier (campeão) e Stipe Miocic, que dividirão o octógono no dia 17 de agosto, na luta principal do UFC 241. Para conquistar seu último triunfo, Francis admitiu que conhecia o jogo de Junior Cigano e que estudou muito as estratégias que o atleta poderia colocar em prática neste sábado.

“Eu sabia exatamente o que ele ia fazer. Eu o estudei. Eu sei a maneira que ele anda, sei do jogo mental dele, como ele golpeia. Sabia de toda a estratégia dele”, afirmou Francis.

Em um dado momento, Francis foi questionado sobre o que mudou em sua preparação após passar por um período difícil dentro da organização. No ano passado, o franco-camaronês atuou por três vezes e saiu derrotado em duas ocasiões seguidas. Uma delas, pelo cinturão quando ainda pertencia ao norte-americano Stipe Miocic.

“O que mudou foi que eu comecei a me divertir. Quando tive minhas duas derrotas, eu cheguei a pensar que eu nem gostaria de estar lutando MMA. Mas aí eu comecei a me divertir durante os treinamentos e continuei lutando. Nas últimas lutas, eu coloquei isso em mente e voltei a vencer”, declarou Francis.

Sobre a chance de lutar pela cinta, Ngannou preferiu não optar a respeito de quem gostaria de enfrentar (Daniel ou Miocic). O atleta frisou as habilidades de cada um e não revelou sua opção.

“Eu prefiro não escolher. Eu sei que qualquer uma das lutas serão boas para mim”, finalizou o atleta.

Com o triunfo sobre Cigano, o gigante deve permanecer na segunda posição no ranking da divisão, atrás apenas de Stipe e do campeão, Cormier. A vitória representou a terceira seguida do atleta de 32 anos.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

Deixe um comentário