Técnico de Marreta afirma que Jon Jones seria mais cauteloso em revanche contra brasileiro

Tata Duarte diz que pupilo merece chance imediata pelo cinturão após recuperação de cirurgia e pensa em ‘Bones’ menos imprudente

T. Marreta (esq.) golpeia J. Jones (dir.) no UFC 239. Foto: Reprodução/Facebook @UFC

Já se passaram mais de dois meses desde a grande batalha entre Thiago Marreta e Jon Jones, válida pelo título dos meio-pesados (até 93kg.), no UFC 239, e que garantiu a manutenção do norte-americano em seu reinado. Embora a luta tenha deixado marcas no brasileiro, que teve de se submeter a cirurgias nos dois joelhos em funções de lesões sofridas no combate, o atleta da Cidade de Deus provou que ‘Bones’ não é invencível. Sabendo disso, o treinador de Marreta, Tata Duarde afirmou imagina o norte-americano mais cuidadoso em uma revanche, que será solicitada quanto Thiago estiver apto a retornar ao MMA. A declaração foi feita em entrevista ao ‘MMA Fightting’.

“(Jon Jones) viu o que aconteceu com ele (contra Marreta) e eu acho que ele não vai para a segunda luta tão imprudente. Nós retornaremos em março. Essa é nossa meta. Estaremos prontos, motivados, felizes e com um resultado diferente desta vez”, afirmou o técnico.

Um fator, no entanto, favorece o norte-americano quando colocado o tema ‘revanche’ em pauta. Jones, desde que assinou contrato com o UFC, foi submetido a dois reencontros. Um, contra seu eterno rival, Daniel Cormier e o outro, contra Alexander Gustafsson. Em ambas, ‘Bones’ foi colocado em situações de risco no primeiro confronto, mas, na desforra, acabou vencendo com maior facilidade; e por nocaute. (A análise é feita eliminando o caso de doping em que o campeão foi flagrado após vencer DC pela segunda vez).

Sabendo do bom retrospecto do norte-americano, quando pensado em reedições de combates, Tata respondeu o que seria o diferencial de Marreta para que a estratégia não fosse facilmente absorvida por Jones e o brasileiro não passasse a fazer parte da estatística no segundo embate.

“É difícil mapear Thiago. Ele é um trocador muito ortodoxo e se move demais. Thiago troca muito de posição, então, é difícil derrubá-lo. Nós temos que trazer algo diferente para a revanche, com certeza. Mas o principal é deixar Marreta 100% de novo. Se ele se recuperar totalmente, com uma mente boa ele conseguirá fazer uma excelente luta”, finalizou o treinador.

A previsão de recuperação da cirurgia de Marreta varia de seis a oito meses. O atleta recentemente retornou ao Brasil após passar pela fase mais difícil do procedimento. Marreta, agora, tenta, em seu tempo, recuperar o tempo perdido para voltar às lutas o mais breve possível.

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário