Treinador de St-Pierre acredita em duelo de pupilo com Khabib, mas diz: ‘Não seria nos leves’

Firas Zahabi explica que ex-campeão dos médios e meio-médios está estável em sua vida e que não precisa do sacrifício de baixar o peso, ainda mais com 38 anos

G. St-Pierre (dir.) volta a falar de luta contra K. Nurmagomedov (esq.) . Foto: Montagem SL/MMA Press

Há algum tempo, nos bastidores do MMA, tem corrido a notícia de que Georges St-Pierre poderia fazer um novo retorno da aposentadoria para enfrentar o campeão dos leves (até 70,3kg.), Khabib Nurmagomedov. Os rumores cresceram após o russo declarar publicamente a admiração e o desejo de se testar diante de uma lenda do esporte. Contudo, um dos treinadores do canadense, Firas Zahabi, admitiu achar difícil que Georges tope chegar aos 70kg para encarar o ‘Águia’. A declaração foi feita em entrevista recente ao ‘MMA Junkie’.

Veja Também

Após acusação de calote, Jones responde treinador: ‘Me deixe em paz ou te vejo no tribunal’
Jones sobre Weidman nos meio-pesados: ‘Digam a ele que ele não quer me enfrentar’
Treinador de Jon Jones acusa atleta de não pagar cerca de R$54mil após luta contra Marreta

“Neste momento, acho que o navio partiu na chance de lutarem entre os leves. Eu não acho que veremos Georges com 70,3kg. Eu acho que houve um momento, um lugar e uma janela em que ele faria esse sacrifício para uma super luta, mas acho que esse momento passou”, afirmou Firas.

O técnico ainda comentou que, caso o canadense venha mesmo a negar o desafio entre os leves, nada tem a ver com a falta de competitividade, mas, sim com o estilo de vida em que seu pupilo está inserido. Aposentado desde 2017, quando derrotou Michael Bisping e conquistou seu título dos médios (até 83,9kg.), o atleta poderia não se interessar por um corte de peso que poderia ser muito severo em suas condições atuais.

“Ele está mais velho agora, e a vida é boa. Ele encontrou uma vida social, um equilíbrio na vida de treinamento, família e amigos. Deixar tudo isso para fazer bater 70,3kg. é um grande custo em termos de sacrifício de energia e preparação. Ele teria que se preparar por seis meses para chegar lá. Ele teria que prepará-lo para ser feito. Será que ele vai trabalhar tanto assim? Penso que esse navio já zarpou”, comentou Zahabi.

Embora seja pessimista em relação a St-Pierre tentar buscar um terceiro cinturão, o treinador mostra confiança ao dizer que o atleta poderia, de fato, retornar ao octógono sob duas situações. Uma, contra Khabib, em peso combinado, e a outra, em um confronto contra Conor McGregor.

“Não estou falando pelo Georges. Na minha opinião, ele só vai voltar para uma super luta. Não são necessários títulos. Eu não acho que isso seja realmente importante para ele. Apenas aqueles dois nomes (Nurmagomedov e Conor McGregor) que são os nomes grandes o suficiente para ele”, finalizou o técnico.

Georges já pendurou as luvas em duas ocasiões. Na primeira, em 2013, o canadense anunciou seu afastamento do esporte após defender seu título dos meio-médios em uma vitória polêmica e controversa contra Johnny Hendrix. Quatro anos depois, o atleta voltou à ativa para realizar uma super luta contra Michael Bisping, quando conquistou o título dos médios e, novamente, se retirar do MMA.

Hoje, aos 38 anos, St-Pierre estuda uma nova volta para o octógono.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments