Poirier minimiza chance de enfrentar Dan Hooker no momento: ‘Não é algo que me anima’

Ex-campeão interino elogia neozelandês, mas volta a dizer que atleta precisa de mais algumas vitórias para atuar contra a elite dos leves

D. Poirier (foto) em pesagem pelo Ultimate. Foto: Reprodução/YouTube UFC

A vitória do neozelandês Dan Hooker sobre Al Iaquinta, no UFC 243, no início deste mês, acabou sendo uma surpresa para muitos entusiastas do MMA. Hooker não apenas venceu o rival, mas dominou o ex-desafiante ao título dos leves (até 70,3kg.) por três rounds e deu um ótimo salto na categoria. Após o triunfo, o atleta desafiou Dustin Poirier, ex-campeão interino e recentemente derrotado por Khabib Nurmagomedov. O norte-americano, no entanto, apesar de elogiar Dan, afirmou que, no momento, o combate não empolga. A declaração foi feita em entrevista ao ‘MMA Junkie’.

Saiba mais

Usman garante vingar Brasil com vitória sobre Covington: ‘Vai ser para vocês’
Jon Jones responde a desafio de Anthony Johnson: ‘Ficaria feliz em te estrangular’
Brasileiro Marcel Adur disputará título mundial do BRAVE no Bahrein

“(A luta) não me deixa animado. Se você pensar, seria uma luta divertida. Esse cara é um bom lutador e ele está no topo. Ele vem se apresentando muito bem e derrotando alguns caras duros, mas não é muito empolgante para mim. Eu quero dividir o octógono com alguém não apenas para lutar. Quero que seja alguém que esteja na elite”, declarou Poirier.

Mesmo rejeitando o confronto em um primeiro momento, Dustin entende a situação que Hooker está tentando criar. Para o ex-campeão interino, a promoção faz parte do esporte e Dan está tentando entrar de vez no radar da diretoria do Ultimate.

“Eu sei o que ele está tentando fazer, e ele está fazendo um bom trabalho. Ele está tentando fazer barulho para que seus planos deem certo da sua maneira. É isso o que ele está fazendo. Tiro o chapéu para ele. Mas, neste momento, eu quero aceitar uma luta que me motive e não estou motivado para esta”, finalizou o combatente.

No UFC 243, Hooker subiu ao octógono para realizar o maior duelo de sua vida. O atleta conseguiu ter êxito e, após o confronto, pulou para a sétima posição no ranking da categoria. O pedido de um duelo contra Poirier, ainda no octógono, foi realizado no intuito de poder enfrentar aquele que, hoje, se encontra na segunda posição na divisão. Uma vitória sobre Dustin, então, o colocaria em ótima posição para disputar o cinturão no futuro.

O ‘Diamante’, por sua vez, já afirmou a vontade de voltar à ativa em uma atuação contra Conor McGregor, que não se apresenta desde outubro do ano passado, quando foi batido por Khabib no UFC 229. Para Poirier, o confronto contra o irlandês poderia, além de render boas cifras, colocá-lo, de novo, na linha de frente pelo título dos leves.

Dan vem de duas vitórias consecutivas pela organização. Sua última derrota aconteceu quandro enfrentou o brasileiro Edson Barboza, no UFC Milwaukee, em dezembro do ano passado. Em seu cartel profissional o neozelandês soma 27 lutas, com 19 vitórias e oito reveses.

 

 

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário