Cyborg acirra rivalidade com Rousey e diz: “Quero a cabeça dela”

Mesmo afastada por doping e com previsão de retornar aos combates apenas no final deste ano, a brasileira Cris Cyborg já escolheu quem seria sua adversária preferida: a norte-americana Ronda Rousey. Depois do Scott Coker, CEO do Strikeforce, dizer que o combate interessa a organização, as lutadores começaram a luta através de provocações.

Primeira a atacar foi Rousey, que disse confirmar em sua experiencia de ex-judoca olímpica para finalizar Cyborg com um chave de braço. Mas logo em seguida, a brasileira não deixou por menos e deu o troco em uma possível adversária.

LEIA: Sonnen: “Tenho obrigação moral de me livrar deste lixo”

“Minha esperança é enfrentar a Ronda Rousey, eu quero muito essa luta. Eu penso que ela fala demais. Não gosto de falar, prefiro lutar. Eu quero sempre lutar para meus fãs. Mas, se a Ronda quer o meu braço, eu quero a cabeça dela”, disse Cris à revista “GracieMag”.

Apesar do início de uma rivalidade ainda restam alguns ajustes para este confronto acontecer. Cris, que luta na categoria de peso pena, terá que descer para a divisão galos. Além disso, a suspensão por doping da brasileira termina apenas dia 16 de dezembro

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário