Perto de enfrentar Pettis, Carlos Diego Ferreira projeta 2020 vitorioso: ‘Quero entrar no top 5’

Com maior desafio na carreira neste sábado, pelo UFC 246, brasileiro mira elite dos leves ainda este ano

Carlos Diego vence no UFC Austin. Foto: Twitter / UFC Brasil

No próximo sábado (18), no UFC 246, em Las Vegas, Carlos Diego Ferreira subirá ao octógono para o maior desafio da sua carreira até o momento. O brasileiro irá enfrentar Anthony Pettis em um dos principais combates do card norte-americano. Se engana, no entanto, quem acha que encarar um ex-campeão é o ponto alto do ano do manauara. Em entrevista ao ‘Combate’, o combatente traçou planos ousados para 2020 e mira a elite da categoria dos leves (até 70,3kg.).

Veja Também

Robert Whittaker está fora de duelo contra Jared Connonier no UFC 248, diz site
Em clima amigável, McGregor e Cerrone trocam gentilezas antes do UFC 246
Próximo de retorno, McGregor não descarta nova luta contra Aldo: ‘Nunca diga nunca’

“Meu plano é de lutar umas quatro vezes esse ano, me manter mais ocupado no UFC. Quero estar no top 5 até o fim do ano. Não pretendo lutar pelo cinturão ainda. Quero curtir esse tempo que eu vou ter no UFC. Lutar pelo cinturão seria muito, mas ninguém sabe, mas quero chegar num lugar bom no ranking”, disse o brasileiro.

Carlos afirmou que foi pego de surpresa quando a diretoria do Ultimate ofereceu uma disputa contra uma grande referência do esporte. O manauara, no entanto, viu com bons olhos a chance de trocar forças contra o norte-americano.

“Quando me ofereceram (a luta contra ‘Showtime’), eu fiquei assustado, mas pensei: ‘Legal!’. Não esperava o Anthony Pettis, mas, vamos lá. Vai ser uma luta muito boa. Ele continua sendo perigoso como foi, em qualquer peso que ele lute”, declarou Diego.

Ciente das dificuldades que vai encontrar neste final de semana, Ferreira mantém uma postura respeitosa quando se trata do seu rival do UFC 246. Mesmo entendendo que se trata de um oponente de alto nível, Carlos enxerga na luta uma chance de entrar de vez no radar do Ultimate.

“Acho que é uma luta boa. Ele é bem conhecido, mas acho que é uma luta que vai me colocar num lugar bom na minha carreira. Eu olho muito pra esse lado, como ele vai me colocar no ranking. Acho que me coloca no bolo do top 10. Então, estou muito focado. O meu trabalho é sempre o boxe, acho que venho fazendo um bom trabalho nisso. O jogo dele acho que bate um pouco com o meu. Vou fazer meu jogo, que é botar pressão e sair um pouquinho no boxe. Vou fazer um mix pra sair com a vitória. Ele se movimenta bastante, gostar de dar aqueles giros de chutes e tudo mais. Eu vou tentar pará-lo de dar esse show dele. Não interessa onde vai parar, mas vou buscar a finalização ou nocaute”, encerrou.

Próximo dos 35 anos, Carlos, hoje, soma 18 apresentações como profissional no MMA. O atleta tem 16 vitórias e duas derrotas. Ferreira vem em ótima fase dentro do Ultimate, com cinco resultados positivos em sequência.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments