Weidman atropela Munoz e pede chance contra Anderson Silva

Weidman (foto) atropelou Munoz e fica perto da chance de disputar o cinturão do UFC

Em uma atuação impecável, o norte-americano Chris Weidman nocauteou o filipino Mark Munoz no segundo round e se candidatou a ser próximo desafiante ao cinturão de Anderson Silva. O combate foi a atração principal do UFC on FUEL 4, evento realizado na noite desta quarta-feira (11), em San Jose, na Califórnia.

O programa de lutas do show ainda foi bom para os brasileiros em ação. Rafael dos Anjos derrotou Anthony Njokuani, Marcelo Guimaraes estreou no UFC com vitória sobre Dan Stittgen e Raphael Assunção abriu o programa de lutas superando o japonês Issei Tamura. O único revés tupiniquim foi de Rafael Sapo, que acabou nocauteado por Andrew Craig.

Weidman surpreende Munoz e quer chance por cinturão
Mark Munoz entrou na luta principal do UFC on FUEL 4 precisando de apenas uma vitória pela a chance de enfrentar Mark Munoz pelo cinturão dos pesos médios da organização. Mas o que se viu no octógono foi um show do azarão Chris Weidman.

O norte-americano começou melhor e logo derrubou Munoz, que é especialista em wrestling, e iniciou um castigo na luta de solo, mescando potentes socos e cotoveladas com tentativas de finalização. Mark ainda tentou se levantar em duas oportunidades, mas era sempre pressionado nestes momentos.

No segundo round, a história se repetiu e mais uma vez Weidman derrutou Munoz, que desta vez conseguiu se levantar e iniciar a disputa na trocação.  Porém, ao tentar um cruzado de direita, Muñoz levou uma cotovelada de encontro e foi a knockdown.

No chão, Weidman iniciou o castigo e forçou o árbitro Josh Rosenthal a interromper a luta e decretar o nocaute técnico.

Rafael dos Anjos bate Anthony Njokuani
Com a responsabilidade de abrir o card principal, o brasileiro Rafael dos Anjos não tomou conhecido de Anthony Njokuani e derrotou o nigeriano na decisão unânime dos juízes.

Mesmo com Njokuani sendo especialista na trocação, Rafael mostrou que os treinos na Tailândia fizeram muito bem a ele e pressionou bem o adversário na luta em pé. Com um direto de direita, o brasileiro desequilibrou o oponente e partiu para a pressionar Anthony contra as grades e, logo em seguida, derrubar o adversário.

No segundo round, Rafael  novamente controlou a luta na trocação para derrubou o nigeriano em seguida, porém desta vez  Njokuani conseguiu se levantar. Totalmente dominado, o africano apenas se defendia das investidas do brasileiro.

Com vantagem na luta, Rafael dos Anjos controlou a luta no terceiro assalto e venceu a disputa na decisão unânime dos juízes.

Sapo é surpreendido por Craig
A única derrota brasileira no UFC on FUEL 4 foi de Rafael Sapo, que começou muito bem a luta contra Andrew Craig. O atleta mineiro, que tem como especialidade o jiu-jitsu, e mostrou evolução na trocação. Bastante a vontade, Sapo conectou bons socos e em diversos momentos abaixou a guarda, chamando o norte-americano para a troca de golpes.

Após vencer o primeiro round, Sapo teve seu melhor momento no segundo assalto, quando acertou uma espetacular sequência de socos em Craig, que foi a knockdown. O castigo continuou no solo, onde o brasileiro chegou a montada e aplicou vários golpes por cima.

Mas, mostrando muita garra, Andrew conseguiu se recuperar e em um golpe espetacular conseguiu o nocaute. O norte-americano soltou um potentíssimo chute alto em Rafael, que já caiu semi-nocauteado. Sem perder tempo, Craig aplicou vários socos por cima até que o brasileiro não conseguisse se defender.

Confira abaixo os resultados completos do UFC on FUEL 4:

Card principal:
Chris Weidman derrotou Mark Muñoz por nocaute técnico no R2;
James Te Huna derrotou Joey Beltran na decisão unânime dos juízes;
Aaron Simpson derrotou Kenny Robertson na decisão unânime dos juízes;
Francis Carmont finalizou Karlos Vemola com um mata-leão no R2;
T.J. Dillashaw finalizou Vaughan Lee com um mata-leão no R1;
Rafael dos Anjos derrotou Anthony Njokuani na decisão unânime dos juízes;

Card preliminar:
Alex Caceres finalizou Damacio Page com um triângulo no R2;
Chris Cariaso derrotou Josh Ferguson na decisão unânime dos juízes;
Andrew Craig derrotou Rafael Sapo por nocaute no R2;
Marcelo “Magrão” Guimarães derrotou Dan Stittgen na decisão dividida dos juízes;
Raphael Assunção derrotou Issei Tamura por nocaute técnico no R2.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário