Equipe de Nick Diaz prepara recurso contra pesagem e testes do UFC 158

Representante legal do atleta quer nova luta entre Diaz e GSP ou que o canadense vague o cinturão dos meio-médios

Clima segue tenso entre St. Pierre (esq.) e Diaz (dir.) mesmo depois do UFC 158. Foto: Josh Hedges/UFC

Clima segue tenso entre St. Pierre (esq.) e Diaz (dir.) mesmo depois do UFC 158. Foto: Josh Hedges/UFC

O UFC 158, evento realizado no último dia 16, ainda não acabou para Nick Diaz. A equipe do norte-americano, que perdeu a luta principal do evento para o canadense Georges St. Pierre, anunciou vai entrar com um recurso contra a Comissão Atlética de Quebec por sua atuação no show. A alegação é a existência de  irregularidades na condução da pesagem e do exame antidoping.

De acordo com a ação do time de Diaz, a comissão não respeitou a regra da pesagem do UFC. A acusação baseia-se em um vídeo, divulgado na última segunda-feira (25), em que o vice-presidente de negócios e assuntos legais do UFC, Michael Mersch, é mostrado dizendo que, pelo fato da comissão local não contabilizar os decimais nos valores do peso, os atletas poderiam apresentar peso superior ao limite da categoria peso meio-médio, 170 libras (77,1 kg), desde que não ultrapassassem as 171 libras (77,56 kg).

Ao site “MMA Fighting”, o responsável pela Comissão Atlética de Quebec, Joyce Tremblay, confirmou que a entidade não conta os decimais nas pesagens, mas afirmou que nenhum atleta extrapolou os limites de peso previstos em seus contratos.

A reação do conselheiro legal de Diaz, Jonathan Tweedale, foi quase imediata. Tweedale emitiu um comunicado oficial em que declarou que o evento do dia 16 de março “não foi conduzido sob as regras aplicáveis para uma luta por título do UFC “. Além disso, alegou que “o peso contratado para esta luta foi de 170 libras. 170.9 não é 170, em lugar nenhum do mundo, por uma luta pelo cinturão”. Por fim, Jonathan ainda pôs em dúvida a legitimidade do exame antidoping aplicado em GSP.

“Outras irregularidades sérias incluindo, inter alia (entre outros), o fracasso da Comissão de Quebec em supervisionar a provisão de amostras dos lutadores em conexão com os testes para Substâncias Proibidas e Métodos Proibidos (sob as seções 71.1 até 71.6 do Regulamento), serão incluídas num recurso oficial que será feito iminentemente. Nas circunstâncias, o Sr. St-Pierre permanece legalmente e eticamente obrigado a enfrentar Diaz com 77,11kg, ou então vagar o cinturão em favor daqueles preparados para lutar no peso-meio-médio”, disparou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments