Vídeo: Irmãos Pitbull analisam dura derrota de Patrício no Bellator 263 e apontam erros do ex-campeão | SUPER LUTAS

Vídeo: Irmãos Pitbull analisam dura derrota de Patrício no Bellator 263 e apontam erros do ex-campeão

Atletas falam com exclusividade ao SUPER LUTAS depois de resultado negativo diante de AJ McKee no último sábado

Momentos depois do resultado negativo de Patrício diante de AJ McKee no Bellator 263, o ex-campeão dos penas (até 65,7kg.) não se escondeu. Em entrevista exclusiva ao canal no YouTube do SUPER LUTAS, os ‘Irmãos Pitbull’ falaram sobre a derrota da equipe no último sábado (31). Para os atletas, o momento exige descanso para determinar o futuro da lenda.

Veja Também

No fim de semana, Patrício subiu ao cage circular para defender seu título nos penas em embate que também valia a conquista do GP da divisão. O brasileiro, porém, pouco conseguiu apresentar, já que acabou surpreendido pelo rival em menos de dois minutos.

Análise do irmão mais velho

Representante dos leves (até 70,3kg.), Patricky foi o primeiro a falar com a equipe. O irmão, que acompanhou de perto o revés do antigo campeão, analisou o confronto e não tirou os créditos de AJ, que venceu por finalização.

“Foi mérito do McKee. Os golpes pegaram e ele foi feliz nessa noite. Estava tudo tranquilo, dentro do planejado. (…) Nada que tenha sido um erro tão grave”, disse o irmão mais velho.

Equívocos de Patrício

Diante de um adversário mais longo, Patrício não conseguiu encurtar a distância para chegar ao oponente. Momentos após o duelo, Patricky admitiu que a equipe já havia revisto o embate e narrou equívocos cometidos pelo irmão.

“Já passamos mais de meia hora vendo vídeos e discutindo sobre estratégia. Patrício foi para a grade com uma base de caratê, que não era o certo. Era para ficar com a guarda um pouco mais alta. Ele foi sendo encurralado para a grade, outra coisa que não era para aceitar. Ele (Patrício) esquivou para o lado do chute. Achou que AJ iria lançar uma mão. Ele lançou de finta, mas ele queria pegar de chute”, afirmou.

Cabeça boa e tempo para descanso

Lenda do Bellator, Patrício chegou ao GP dos penas em 2019 e se submeteu a preparações intensas para confrontos de 25 minutos (cinco rounds). McKee, por sua vez, realizou duelos de três assaltos até chegar à final. Para Patricky, o ex-campeão, agora, precisa descansar para definir seu próximo duelo.

“Ele só quer um tempo para descansar. Patrício foi o único atleta desse GP que fez todo treinamento para lutas de cinco round. Para um atleta, a gente se dedica muito. Somos muito focados em treino. Não gostamos de descansar, ficar preguiçoso. O Patrício é muito competitivo. Ele necessita desse descanso para voltar mais tranquilo e consciente por tudo”, contou.

‘Preferia ter apagado’

Após a fala do irmão mais velho, Patrício assumiu a entrevista e deu sua versão da derrota. O lutador falou sobre a interrupção do árbitro e admitiu que, de forma alguma, bateria em desistência, mesmo com a guilhotina encaixada.

“O golpe pegou, a guilhotina estava encaixada. Eu fiquei grogue. Não tenho certeza, mas, para mim, eu estava bem posicionado. Eu lembro que o árbitro (Mike Beltran) tocou no meu braço. Não sei se eu estava saindo (da posição). Se restou dúvida foi: ele me deu um chute, quase me nocauteou. Deu uma guilhotina e quase me finalizou. Foi uma ‘finalização técnica’, o árbitro interrompeu. Ele é profissional e está vendo que o golpe pode me tirar de sintonia. Antes que o mundo desabe, o árbitro faz a interferência. A gente é lutador e sempre quer ir até o final. Preferia ter saído ‘dormido”, contou o ex-campeão.

Irmão desafia McKee

Ao saber que AJ tem interesse de subir de divisão e tentar somar o título dos leves (até 70,3kg.) que, também é de Patrício, o irmão mais velho vê a possibilidade com bons olhos. Destaque da categoria, Patricky não escondeu o desejo de ‘vingar’ o antigo líder dos penas no novo grupo.

“Parece que AJ falou que queria subir de categoria. Se subir, vou esperar por ele com o maior prazer, babando para esperar por ele”, disse.

Com o revés diante de McKee, Patrício teve encerrado seu segundo reinado nos penas, iniciado em 2017. Maior nome na história do Bellator, o brasileiro não perdia desde 2016.

Finalizado no fim de semana, Pitbull ainda segue com campeão mundial na categoria dos leves. O atleta fez história em 2019, ao bater Michael Chandler e se tornar o primeiro duplo campeão na empresa.

Podcast #30: Aquecimento para o UFC 266 com duas disputas de cinturão e migué de Romero no Bellator

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments