Treinador de Anderson diz que brasileiro perdeu o foco e sentiu-se incomodado por Weidman

Cesário Bezerra não se furtou a criticar a postura do astro brasileiro no octógono e diz que faltou respeito com adversário e seus córneres

Para treinador, Anderson perdeu o foco na luta e sentiu-se incomodado por Weidman. Foto: Josh Hedges/UFC

Para treinador, Anderson perdeu o foco na luta e sentiu-se incomodado por Weidman. Foto: Josh Hedges/UFC

Cesário Bezerra, treinador de boxe de Anderson Silva, é um dos profissionais que trabalha com o ex-campeão do UFC há mais tempo. Com sete anos de experiência ao lado do Spider, o técnico revelou que seu pupilo perdeu o foco na luta contra Chris Weidman no UFC 162, evento realizado no último sábado (06), em La Vegas. Revés que custou ao atleta a perda do cinturão dos médios da organização

“Minha visão é que ele perdeu o foco na luta e, quando foi tentar acertar, já era tarde demais”, disse. “Os treinadores o chamaram no primeiro round para parar de graça, e ele se perdeu. Depois pediu desculpas: ‘Perdi, não consegui acertar’. A gente sabe o que acontece quando a cabeça está fora da luta”, completou Cesário, em entrevista ao site do canal Combate.

O técnico diz que Anderson sentiu-se incomodado por Chris Weidman e, por este motivo, exagerou no comportamento e acabou pagando caro. “Ele começou a fazer muita graça, e quando começa com isso é porque de alguma forma foi incomodado na luta. É muita peruada. Ele errou a distância e tomou um cruzado de esquerda do cara. O cara viu que pegou e deu a sequência”.

Bezerra também não se esquivou ao comentar sobre o eventual desrespeito cometido por Anderson na luta. E o técnico foi além, dizendo que o brasileiro não desrespeitou apenas seu adversário:

“Acho que houve um exagero não só com o atleta (Weidman), mas com os córneres (de Anderson, no caso Ramon Lemos, Rafael Feijão, Pedro Rizzo e Edelson Silva – Cesário estava na plateia) também. Como treinador, não posso aceitar um negócio desses, apoiar. A gente tenta amenizar, mas tem que falar a verdade. Talvez não tenha sido a intenção dele desrespeitar. De alguma forma ele tentou dar uma distraída para desfazer o plano do cara, mas exagerou e nesse tempo se perdeu. Não digo que foi certo, porque foi errado. Não pode passar a mão na cabeça do atleta numa situação dessas”, encerrou.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments