Leon Edwards acredita que não há nenhuma maneira de Kamaru Usman vencê-lo em revanche

Sem perder desde que enfrentou o atual campeão em 2015, o britânico deve ser o próximo desafiante ao cinturão dos meio-médios

K. Usman (esq.) e L. Edwards (dir.) devem fazer revanche em 2022. Foto: Reprodução/Instagram

Provável próximo desafiante ao cinturão dos meio-médios (até 77 kg), Leon Edwards não perde uma luta desde que foi superado atual campeão Kamaru Usman em dezembro de 2015. Quase sete anos depois, o britânico acredita que não existe nenhuma possibilidade do resultado do primeiro duelo se repetir.

PUBLICIDADE:

Veja Também

Em entrevista ao jornal britânico “The Mirror”, ao responder sobre a possível luta entre Kamaru Usman e o multicampeão mundial de boxe Canelo Alvarez, Leon Edwards afirmou que o nigeriano não tem nenhuma chance nem contra o mexicano, nem em uma eventual revanche contra ele.

“Eu não sei onde ele está. Não há nenhuma maneira dele vencer Canelo e também não há nenhuma maneira dele me vencer. Eu li algo que saiu esses dias em que ele falou que virá para fazer wrestling durante toda a luta. Ele pode fazer o que quiser. Eu estou pronto”, respondeu Edwards.

PUBLICIDADE:

Ainda sobre a possível luta entre Usman e Canelo, Leon Edwards afirmou que entende o desejo do nigeriano devido à oportunidade financeira e garantiu que vai abrir o caminho para o duelo acontecer ao “tirar o cinturão” do atual campeão na provável revanche.

“Ou ele quer o dinheiro, ou está tentando se testar, um ou outro. Não é uma carreira longa, então se você pode fazer algum dinheiro, faça. Eu serei o campeão quando ele partir, então vou tirar o cinturão dele e ele pode ir e fazer o que ele quer fazer”, disse “Rocky”.

Edwards e Usman se enfrentaram em dezembro de 2015, com vitória do nigeriano, que fazia sua segunda luta no Ultimate, na decisão unânime dos juízes. Com seis anos passados e os dois lutadores invictos desde então, o britânico acredita que o primeiro confronto não pode servir como parâmetro para analisar a revanche.

PUBLICIDADE:

“Ele evoluiu muito, mas eu também. Quando eu lutei com ele, eu tinha 22 anos, agora tenho 30. Aprendi muito nesse espaço de tempo, mas ele também aprendeu. Vai ser uma luta totalmente diferente do que foi lá atrás, então temos que olhar como uma nova luta”

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276