AO VIVO

Acompanhe a PFL 5 2022, com esquadrão brasileiro em ação

Preso desde fevereiro, Cain Velasquez volta a ter fiança negada por tentativa de homicídio

Defesa do ex-campeão entrou com sugestão de acordo de liberdade em múltiplos acordos, mas teve pedido negado pela segunda vez

C. Velasquez segue detido, e sem direito a fiança. Foto: Reprodução/Instagram

Nova derrota de Cain Velasquez na justiça. Em audiência realizada nesta segunda-feira (16), o ex-campeão dos pesos pesados (até 120,2kg.) teve pedido de fiança negado, pela segunda vez, pelo tribunal do condado de Santa Clara, nos Estados Unidos. Ele é acusado de tentativa de homicídio e está preso desde fevereiro deste ano.

PUBLICIDADE:

Veja Também

A defesa de Velasquez entrou com um pedido de fiança em acordo que envolveria um valor de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5 milhões, na cotação atual), além de monitoramento eletrônico e realocação para unidade de internação fora do estado, bem como supervisão 24h por dia. O apelo, no entanto, foi negado pela juíza Shelyna Brown, após argumentos de ambas as partes em audiência que durou cerca de 30 minutos.

O tribunal esteve lotado por apoiadores de Cain, incluindo o ex-campeão peso pesado Daniel Cormier e treinador da ‘AKA’, Javier Mendez.

PUBLICIDADE:

Velasquez está preso, supostamente, por motivação de ‘justiça com as próprias mãos’ e teria se envolvido em perseguição automobilísticas, efetuado disparos com arma de fogo e atingido o pai de Harry Eugene Goularte, que é acusado de molestar um membro menor de idade da família do lutador. Um dos tiros, no entanto, acabou atingindo Paulo Bender, padrasto de Goularte, no ombro.

‘Não tem respeito’

A promotoria do condado de Santa Clara ainda argumentou de que não havia termos razoáveis que eliminassem o risco de Goulart e sua família. Paulo Bender, que foi atingido com um disparo, afirmou que Cain Velasquez não tem ‘respeito pela vida humana’ e, portanto, deve seguir recluso.

PUBLICIDADE:

Cain Velasquez não tem respeito pela vida humana. Ele poderia facilmente ter atirado na família no carro ao nosso lado, pedestres inocentes ou até crianças pequenas. Cain Velasquez não se importa com quem o vê fazer isso. Ele não se importa com o estado de direito e não tem respeito pelo nosso sistema judicial. Se for dada a oportunidade, acredito que ele tentará terminar o que começou. Temo pela minha vida, assim como pela vida da minha família. Nenhuma quantia de fiança ou monitor de GPS irá parar Cain Velasquez. Respeitosamente, Meritíssimo, peço que ajude a manter minha família segura e nossa comunidade a salvo de Cain Velasquez e negue seu pedido de fiança”, disse Bender.

PUBLICIDADE:

Cain deve voltar ao tribunal para audiência judicial marcada para 10 de junho, para definir se o caso será levado à julgamento ou se um acordo será feito entre ambas as partes.

Podcast #67: Durinho fez o pix para Yanex após nocaute em lutador que falou mal do Brasil + UFC Austin: card do ano