Treinador de Anderson Silva analisa possível luta no boxe contra Jake Paul: ‘Vai pagar caro’

Responsável por afiar jogo do ‘Spider’, Luiz Dorea diz que youtuber nunca enfrentou um striker e, por isso, terá dificuldades em eventual confronto contra o brasileiro

A. Silva (esq.) e L. Dórea (dir.) comemoram vitória no boxe. Foto: Reprodução/Instagram

A ideia de um confronto entre Anderson Silva e Jake Paul tem animado os fãs de esportes de combate, mas há quem pense que a luta pode não acabar bem ao youtuber. Em entrevista ao ‘MMA Fighting’, o treinador de boxe Luiz Dorea, responsável por afiar o jogo de ‘Spider’, confessa que riu quando soube da possibilidade pela possível superioridade técnica do brasileiro.

PUBLICIDADE:

Veja Também

“Você tem que rir, certo? Tem que rir. Jake Paul está fazendo sua parte, que é promover. É óbvio que não tem como enfrentar Mayweather, um dos melhores boxeadores de todos os tempos, e Anderson é outra lenda. Ele nunca lutou com um strikers. Ele tem que pensar em uma exibição. Se ele está considerando uma luta (oficial), acho que vai pagar caro. Na promoção, tudo é válido. Ele está fazendo a parte dele, usando a língua, mas você não pode usar a língua dentro do ringue. Você tem que usar seus punhos, e é outra história. Anderson é muito melhor”, disse Dorea.

No evento de Boxe ‘Abu Dhabi Unity’, Anderson enfrentou o seu compatriota Bruno Caveira na luta co-principal do espetáculo, neste sábado (21). Como foi considerado um duelo de exibição, o confronto não teve um vencedor ‘oficial’, mas a excelente atuação do ex-campeão do UFC provou, mais uma vez, que ele ainda tem ‘lenha para queimar’ no novo esporte.

PUBLICIDADE:

Lutando profissionalmente na nobre arte desde 2020, Jake, até aqui, lutou cinco vezes e ainda não sabe o que é sair derrotado em um ringue de boxe. O norte-americano já bateu o rapper Ali Eson Gib, o ex-jogador de basquete Nate Robinson, o ex-lutador Ben Askren e o antigo dono do cinturão dos meio-médios (até 77,1kg) do UFC Tyron Woodley, esse último em duas oportunidades, com um nocaute e uma decisão por pontos.

Podcast #68: Adesanya, Poatan e Volkanovski: Tudo sobre o UFC 276