UFC Fight Night 32: Belfort e Hendo duelam com autorização para uso do TRT

Rivais na luta principal do UFC Fight Night 32, lutadores são adeptos do polêmico tratamento de reposição hormonal

V.Belfort (esq.) e D.Henderson (dir.) se enfrentam neste sábado (9). Foto: Weimer Carvalho/UFC

V.Belfort (esq.) e D.Henderson (dir.) se enfrentam neste sábado (9). Foto: Weimer Carvalho/UFC

Um dos assuntos mais polêmicos no meio das Artes Marciais Mistas, o Tratamento de Reposição de Testosterona, está novamente em voga durante o UFC Fight Night 32, que acontece neste sábado (9) em Goiânia (GO). Isso porque os protagonistas da luta principal da noite, Vitor Belfort e Dan Henderson, são adeptos do tratamento e foram autorizados a usá-lo no evento.

Ambos os atletas possuem um histórico com o TRT, tendo feito uso do método em outras lutas anteriormente. Neste sábado, porém, Hendo e Belfort foram os únicos atletas a conseguirem a liberação da Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) para a reposição hormonal.

O TRT é uma tratamento de reposição do hormônio testosterona, prescrita geralmente para lutadores acima dos 35 anos (que, pela idade, têm baixa produção hormonal) ou diagnosticados com hipogonadismo. Assim, eles podem alcançar a concentração hormonal permitida pela regulamentação vigente, algo que não seria possível por vias naturais.

O processo não é aceito por todas as comissões atléticas do MMA, e também é proibido em outros esportes. No caso dos esportes de combate, o uso regulamentado é permitido devido aos prejuízos ao atleta causados pela baixa concentração hormonal – como perda de capacidade física, fadiga, problemas com o sono e até depressão. Quando um atleta é autorizado a fazer uso do TRT, ele passa por exames regulares, a fim de avaliar se não há ganho hormonal excessivo no tratamento – o que é considerado doping.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments