Conor McGregor se rende à Amanda Nunes e compara volta por cima da brasileira à sua rivalidade com Nate Diaz

Astro irlandês elogia atuação da lenda brasileira no UFC 277, que recuperou cinturão dos galos em revanche com Julianna Peña

C. McGregor (dir.) e A. Nunes estão no seleto grupo de duplo campeões no UFC. Foto: Montagem SUPER LUTAS

A atuação irreparável de Amanda Nunes no UFC 277 arrancou elogios de Conor McGregor. De olho na apresentação da lenda brasileira, que massacrou Julianna Peña e recuperou o cinturão dos galos (até 61,2kg.) na luta principal, o irlandês se rendeu ao talento da baiana e fez questão de manifestar sua análise, comparando ao seu feito contra Nate Diaz, em 2016.

PUBLICIDADE:

“É impressionante a semelhança da luta de ontem pelo cinturão dos galos feminino aos confrontos entre McGregor e Diaz. Na primeira luta, os favoritos, os melhores do esporte, eu e Amanda Nunes, mostram valentia, disposição, são pegos de surpresa, engolem golpes e o jogo vira, são finalizados. Agora, na revanche, a confiança aparece. Trabalho focado de Amanda Nunes, assim como na minha (revanche). (…) A segunda luta foi igual. Amanda derrubou múltiplas vezes, mais preparada, calculista. (…) Alguns confrontos são épicos, que queremos testemunhar. Duplo e dupla campeã”, publicou Conor, em seu perfil no Twitter.

Veja Também

Fenômeno de popularidade nas artes marciais mistas, McGregor iniciou a rivalidade com Nate Diaz em 2016, quando o norte-americano assumiu o posto do então campeão dos leves (até 70,3kg.) Rafael dos Anjos, que, lesionado, deixou o compromisso. O embate não era válido por um cinturão do UFC, e foi disputado nos meio-médios, mas, ainda assim, entrou para a história da companhia pela vitória inesperada do ‘bad boy’.

PUBLICIDADE:

A revanche, realizada meses depois, foi marcada pelo equilíbrio. Após cinco rounds, o ‘Notório’ foi declarado vencedor.

Considerada por muitos como a melhor lutadora de MMA de todos os tempos, Nunes subiu no octógono do UFC 277 cerca de sete meses depois o tropeço diante da ‘zebra’ Julianna Peña. Disposta a retomar o trono dos galos, a baiana o fez em grande estilo, controlando adversária e vencendo na decisão unânime dos juízes.

Com a vitória, Amanda retorna ao topo absoluto da categoria que liderava entre 2016 e 2021. Além da conquista, a brasileira retoma a condição de duplo campeã da organização, já que também ostenta o título dos penas (até 65,7kg.).

PUBLICIDADE:

Podcast #73: MAIOR DE TODAS? Amanda Nunes volta a reinar no UFC