Deiveson diz que entrou no octógono querendo nocautear Moreno, mas foi ‘contagiado pelo jeito doce’ do rival

Brasileiro e mexicano se enfrentarão pela quarta vez em duelo pela unificação dos cinturões linear e interino dos moscas

D. Figueiredo e B. Moreno tiveram encontro respeitoso no UFC 277 (Foto: Instagram/UFC)

A vitória de Brandon Moreno sobre Kai Kara-France, válida pelo cinturão interino dos moscas (até 56,7 kg), confirmou a primeira quadrilogia da história do UFC, entre o mexicano e Deiveson Figueiredo, campeão linear da divisão. Após o triunfo do novo campeão interino, inclusive, o brasileiro entrou no octógono e os dois protagonizaram momentos de surpreendente gentileza, com direito a pedido de desculpa e aperto de mão.

PUBLICIDADE:

Durante participação no podcast “MMA Hour”, do site norte-americano, nesta segunda-feira (1), no entanto, Deiveson Figueiredo revelou que entrou no octógono “com vontade de nocautear” Brandon Moreno, mas acabou “contagiado pelo jeito doce” do mexicano.

“Eu entrei ali como sempre entro para as minhas lutas, com vontade de nocautear alguém, mas ele foi um cara que me tratou de forma doce. Ele é docinho. Isso acalmou a fera que existe dentro de mim. Eu observei o jeito docinho dele e isso me contagiou um pouco ali. Agora já voltei a ser eu mesmo. Eu sou um cara salgado, que quer nocautear. Principalmente ele, que está querendo algo que é meu, que é meu cinturão”, explicou o campeão.

PUBLICIDADE:

Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno já dividiram o octógono por mais de 60 minutos, divididos em três lutas consecutivas. Na primeira, os dois empataram na decisão dos juízes e o cinturão permaneceu com o brasileiro. Na segunda, o mexicano conseguiu a finalização no terceiro round e se tornou campeão. Na trilogia, realizada em janeiro deste ano, Deiveson saiu vencedor na decisão unânime e retomou o título.

Podcast #74: O Adeus trágico a Leandro Lo +Derrotas brasileiras no UFC Vegas 59