Parceiro de treinos afirma que pressão está ‘consumindo’ GSP: ‘Precisa de um tempo’

Rory MacDonald, no entanto, não vê canadense se aposentando imediatamente

Para MacDonald, GSP (foto) não deve se aposentar neste momento. Foto: Josh Hedges/UFC

Para MacDonald, GSP (foto) não deve se aposentar neste momento. Foto: Josh Hedges/UFC

Logo após sua nona defesa de cinturão consecutiva, contra Johny Hendricks no UFC 167, Georges St. Pierre deu a entender que está passando por um momento difícil e cogitou até mesmo encerrar sua carreira, ou pelo menos se afastar temporariamente do esporte. Companheiro de treinos do campeão dos meio-médios, o canadense Rory MacDonald, uma das grandes promessas da categoria até 77 kg, não acredita que GSP vá se aposentar imediatamente, mas afirmou que o amigo tem sentido muito a pressão de suas conquistas.

“Eu não acho que ele se foi para sempre. As pessoas não tem idéia do tipo de pressão que é lutar e eu não tenho idéia do tipo de pressão que é defender o cinturão por seis anos. Antes disso, ele era a atração principal desde que era mais novo do que eu sou agora. Existe muito pressão, muitas entrevistas e muito trabalho e o GSP é uma máquina. Isso tudo está consumindo ele e o Georges precisa de um tempo”, afirmou MacDonald em entrevista ao site “MMA Fighting”.

No último dia 16 de novembro, Georges St. Pierre bateu Johny Hendricks, em decisão polêmica, na luta principal do UFC 167, evento que marcou o aniversário de 20 anos do Ultimate. Na mesma noite, Rory MacDonald sofreu sua primeira derrota em três anos, e apenas seu segundo revés na carreira, ao ser batido por Robbie Lawler em decisão dividida dos jurados. Os dois lutadores, St. Pierre e MacDonald, são atletas da Tristar Gym, em Montreal, no Canadá.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments