Griffin explica aposentadoria precoce: “Fisicamente, não consigo voltar”

Ex-campeão do UFC diz que competiu nos últimos anos de sua carreira sem suas melhores condições físicas

F. Griffin. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

F. Griffin. Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC

Forrest Griffin, que anunciou sua aposentadoria do MMA em maio deste ano, declarou que seu corpo não teria condições de retornar à ativa.

O norte-americano, vencedor da primeira temporada do reality show The Ultimate Fighter e ex-campeão dos meio pesados do UFC, surpreendeu ao anunciar que pararia de lutar aos 33 anos de idade. Isso porque, poucos meses antes, ele estava escalado para enfrentar Phil Davis no UFC 155, mas teve de desistir da luta com uma lesão no joelho.

Em entrevista ao site norte-americano MMA Fighting, Griffin afirmou que inicialmente ele resistiu à ideia de se aposentar. “Fisicamente eu não consigo voltar. No começo, eu não queria parar. Quando anunciei minha aposentadoria, foi quando eu estava tentando voltar e percebi que isso não era viável”, declarou.

“Meu ombro está acabado. Agora, eu escovo os meus dentes com minha mão esquerda. É assim que as coisas são. Eu não consigo jogar basquete ou arremessar qualquer tipo de bola. Eu sou destro, mas nos últimos três anos eu lutava com um braço só”, continuou o agora ex-lutador.

Segundo Griffin, suas limitações físicas também atrapalhavam a sua rotina de treinamentos. “Meu treinamento tinha como foco aquilo que doía menos. Eu pensava ‘o que vou fazer hoje? O que não está doendo? Bom, será isso que eu treinarei hoje’”, contou.

A última atuação de Forrest Griffin, hoje membro do Hall da Fama do evento, foi no UFC 148, em julho de 2012, quando derrotou Tito Ortiz na decisão dos juízes.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments