‘Não será guerra de palavras’, diz Lawler sobre disputa de cinturão contra Hendricks

Veterano enfrenta último desafiante pelo cinturão vago dos meio-médios em março de 2014

R. Lawler (foto) venceu suas três últimas lutas no Ultimate. Foto: Josh Hedges/UFC

R. Lawler (foto) venceu suas três últimas lutas no Ultimate. Foto: Josh Hedges/UFC

Com 31 anos de idade e mais de 12 anos de experiência no MMA, o veterano Robbie Lawler não faz o estilo falastrão. No próximo dia 15 de março, Lawler enfrenta Johny Hendricks pelo cinturão vago da categoria peso meio-médio e não acredita que serão necessárias provocações para promover o combate.

“Ele não é muito alto, mas ele é grande. É um valentão e nocauteia as pessoas. Acho que é muito raro ter um lutador com tanta potência. Isso não vai ser uma guerra de palavras. Eu vou ter uma chance de mostrar do que sou capaz, e ele também. Eu só tenho que ser eu mesmo e descobrir uma maneira de colocar alguns socos, chutes e joelhadas”, disse Lawler, em entrevista ao site “MMA Junkie”.

O norte-americano ainda usou as vitórias sobre Josh Koscheck, Bobby Voelker e Rory MacDonald para justificar sua condição atual, a qual não considera ser um golpe de sorte. “Eu estou neste esporte há muito tempo e sinto que me coloquei em uma posição que isso iria acontecer e estaria lutando por um título. Não é como se ganhasse na loteria ou algo assim. Eu ganhei o meu lugar, bati alguns caras bons, então só esperei minha oportunidade”, afirmou.

No dia 15 de março de 2014, Robbie Lawler e Johny Hendricks lutam pelo cinturão da divisão de meio-médios, vago desde o anúncio do afastamento do ex-campeão Georges St. Pierre. O combate é a luta principal do UFC 171, que acontece em Dallas (EUA). No evento co-principal da noite, o ex-campeão interino Carlos Condit encara Tyron Woodley, em confronto que possivelmente definirá o próximo desafiante da categoria até 77 kg.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
ismael rosa
ismael rosa
6 anos atrás

boa luta mais com certeza o barbudo vai levar o cinturão pra casa