Aquecimento UFC 283: Relembre lutadores brasileiros em disputas de cinturão no Brasil

Às vésperas do UFC 283, evento no Rio de Janeiro, veja atletas que tiveram o apoio da torcida em lutas pelo título do Ultimate

No UFC 134, A. Silva lutou em casa e venceu Y. Okami, dando novo show (FOTO: Al Bello/Getty Images)

Chegou a hora do aguardado UFC 283, evento que acontece no Rio de Janeiro no próximo sábado (21) e conta com duas disputas de cinturão. Glover Teixeira está no protagonismo da noite e mede forças contra Jamahal Hill pelo título vago dos pesos meio-pesados (até 93kg.). Além dele, Deiveson Figueiredo tenta manter a ‘cinta’ dos pesos moscas (até 56,7kg.) em tetralogia diante de Brandon Moreno.

Veja Também

Pensando nisso, a equipe do SUPER LUTAS inovou e relembra todos os lutadores brasileiros que entraram no octógono em lutas que valiam o ‘ouro’ da empresa presidida por Dana White. Confira abaixo:

PUBLICIDADE:

UFC 134: Anderson Silva x Yushin Okami

A primeira luta envolvendo brasileiro e pelo cinturão foi em agosto de 2014, no UFC 134. Anderson Silva, campeão dos pesos médios na ocasião, superou Yushin Okami por nocaute no segundo round. O confronto aconteceu na HSBC Arena, no Rio de Janeiro, e fechou o segundo evento do Ultimate ao país.

Além de ‘Spider’, Maurício Shogun, Rodrigo Minotauro e Edson Barboza também estiveram em ação no evento. Posteriormente, o UFC 134 foi vencedor do prêmio de melhor evento do ano pelo site ‘Sherdog

PUBLICIDADE:

UFC 142: José Aldo x Chad Mendes

Jose Aldo comemora vitória no UFC Rio 2 nos braços da torcida. Foto: Josh Hedges

Eis no UFC 142, realizado em janeiro de 2012, um dos eventos mais emblemáticos da história da organização. Protagonizado por José Aldo, também na HSBC Arena, o evento teve o manauara batendo Chad Mendes por nocaute via joelhada. A cena que chamou atenção, no entanto, aconteceu depois do desfecho, com o brasileiro correndo para os braços dos torcedores presentes.

PUBLICIDADE:

O UFC 142 também contou com Vitor Belfort, que finalizou Anthony Johnson com um mata-leão ainda no primeiro assalto. De 12 representantes tupiniquins, nove saíram com os braços erguidos.

UFC 163: José Aldo x Zumbi Coreano

José Aldo derrotou Zumbi Coreano em 2013 (Foto: Facebook/UFC)

José Aldo, mais uma vez, fez a alegria dos fãs na HSBC Arena. O que não significa, porém, que o desfecho positivo tenha acontecido com facilidade. Diante de Jung Chan Sung, no UFC 163 de agosto de 2013, o lutador colocou mais um nome na lista de vitórias.

PUBLICIDADE:

Ele aproveitou uma lesão no ombro do adversário, partiu para cima e precisou de apenas mais alguns socos antes da interrupção do árbitro central. O duelo foi válido pelo cinturão dos pesos penas (até 65,7kg.).

UFC 179: José Aldo x Chad Mendes II

J. Aldo (esq.) e Chad Mendes (dir.) fizeram uma grande luta. Foto: Inovafoto

Cinco rounds de combate intenso, com momentos de destaque para os dois lados naquela que foi uma das ‘Lutas do Ano’, em 2014. No UFC 179, de outubro de 2014, José Aldo derrotou Chad Mendes na decisão unânime dos juízes e manteve o cinturão dos penas do Ultimate na luta principal da noite.

A luta, em questão, atraiu os olhares dos fãs pela ‘guerra’ no octógono, além de ser vista como uma das maiores revanches possíveis naquele instante.

UFC 190: Bethe Correia x Ronda Rousey

Ronda Rousey (esq) derrotou Bethe Correia no Rio de Janeiro (Foto: Inovafoto)

A primeira representante brasileira que entrou no octógono sem estar com o cinturão foi Bethe Correia. Na ocasião, a brasileira estava invicta e havia batido Julie Kedzie, Jessamyn Duke e Shayna Baszler, três parceiras de treino de Ronda Rousey.

No duelo entre as duas atletas, no UFC 190 em agosto de 2015, ela sucumbiu ao poder de trocação da norte-americana e acabou nocauteada em 34 segundos. A luta foi válida pelo título das pesos galos (até 61,2kg.).

UFC 198: Fabrício Werdum x Stipe Miocic

Werdum (esq.) e Miocic (dir.) se enfrentaram em maio de 2016. Foto: Buda Mendes/UFC

O UFC 198, até hoje, está na história do Ultimate. O evento de maio de 2016, que teve Fabrício Werdum em sua primeira defesa de título dos pesos pesados (até 120,2kg.) contra Stipe Miocic, reuniu um público de 45 mil pessoas na Arena da Baixada, em Curitiba. Ele é o quarto card da organização que mais reuniu fãs em todos os tempos.

O que era para ser clima de festa, sobretudo com vitórias de Maurício Shogun e Cris Cyborg, acabou com o ‘sabor amargo’ de um nocaute sofrido por Werdum. O gaúcho sofreu um contragolpe e já caiu nocauteado diante do croata-americano, ainda no primeiro assalto.

UFC: 212 José Aldo x Max Holloway

Aldo (dir) não resistiu a Holloway (esq) (Foto: Inovafoto)

José Aldo entrou para o UFC 212, em junho de 2017, com a expectativa de seguir invicto em lutas pelo título dos pesos penas (até 65,7kg.) lutando com o apoio de fãs na HSBC Arena. O que ele não esperava, no entanto, que a ‘passada de bastão’ aconteceria para Max Holloway, que era campeão interino e protagonizou duelo equilibrado e conseguiu um nocaute no terceiro round.

O brasileiro, que optou por não dar entrevista no octógono, saiu chorando copiosamente após o revés. Ele, posteriormente, chegou a competir no estado contra Alexander Volkanovski, mas voltou a ser derrotado por pontos.

UFC 224: Amanda Nunes x Raquel Pennington

Amanda Nunes teve atuação irretocável contra Raquel Pennington. Foto: Reprodução/Instagram

Amanda Nunes prometeu e cumpriu no UFC 224, em maio de 2018. A brasileira, que durante a pesagem garantiu que ficaria com o cinturão, se tornou a primeira representante tupiniquim a seguir no posto de campeã. A ‘Leoa’, como é conhecida, dominou a desafiante Raquel Pennington e venceu por nocaute técnico no quinto round.

O triunfo de Amanda marcou a terceira defesa de cinturão da ‘Leoa’ do Ultimate, que aumentou sua ‘coleção de vitórias’ e fez a alegria do público presente na Jeunesse Arena, também no Rio de Janeiro.

UFC 237: Jéssica Bate-Estaca x Rose Namajunas

Jéssica vence Namajunas por nocaute. Foto: instagram @ufc

Foi no susto, mas Jéssica Bate-Estaca conseguiu vestir o título das pesos palhas (até 52,1kg.) no UFC 237. Em evento realizado em maio de 2019, a brasileira fez jus ao apelido, arremessou Rose Namajunas e viu a norte-americana bater a cervical, além de já cair nocauteada.

A Jeunesse Arena permaneceu em silêncio até perceber que sua rival estava recuperada e, assim, o cinturão da categoria ficaria em solos nacionais. Ela foi a última lutadora a chegar ao topo no Brasil. O próximo lutador será Glover Teixeira?

Roobet patrocina a cobertura do UFC 283

A Roobet patrocina a cobertura do SUPER LUTAS no UFC 283, evento que marca o retorno do UFC ao Brasil.  O evento traz 17 brasileiros escalados e duas disputas de cinturão: Glover Teixeira contra Jahamal Hill e Deiveson Figueiredo diante Brandon Moreno.

Brandon Moreno é embaixador da Roobet e a casa oferece um prêmio extra de US$ 100 mil (cerca de R$518 mil na cotação atual) para quem apostar na luta contra Deiveson Figueiredo. Acesse agora, pois a promoção é válida para apostas feitas antes da luta.

Acesse o site da Roobet, confira o regulamento e Boa sorte!

PFL compra Bellator para bater de frente com UFC + Chimaev desafia Poatan

Leia Mais sobre: , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Resultados das Finais – PFL Resultados do UFC Las Vegas 82 Principais resultados do Bellator 301 Lutadores campeões em duas categorias do UFC Resultados do UFC 295