‘Novo’ Chad Mendes quer ‘arrancar a cabeça’ de Aldo: ‘Não me subestime’

Desafiante pelo cinturão dos penas acredita ser um lutador mais completo do que era em 2012

 

C. Mendes (foto) foi derrotado por Aldo em 2012. Foto: Josh Hedges/UFC

C. Mendes (foto) foi derrotado por Aldo em 2012. Foto: Josh Hedges/UFC

Chad Mendes enfim recebeu a oportunidade que tanto queria. No dia 2 de agosto, em Los Angeles, nos Estados Unidos, o lutador terá a chance de vingar sua única derrota na carreira no MMA ao desafiar novamente José Aldo pelo cinturão dos penas do UFC, naquela que será a atração principal da edição de número 176 do evento.

Em entrevista ao site do canal “Combate”, o norte-americano garantiu que é um outro lutador em comparação àquele que foi nocauteado por Aldo no Rio de Janeiro, em janeiro de 2012. “Hoje consigo nocautear as pessoas com apenas um soco, sou atlético, meu condicionamento físico está melhor do que nunca e ainda tenho a habilidade de misturar o meu wrestling com o meu jogo em pé. Esse Chad que vai enfrentar o Aldo é um lutador completamente diferente do que ele enfrentou na primeira vez. Eu acho que ele realmente precisa tomar cuidado com o meu jogo em pé e com o meu jogo de chão”, avisou o norte-americano.

Além disso, Mendes acredita que o fato de a primeira luta ter acontecido no Brasil, um lugar novo para ele, interferiu na disputa. “Eu estava indo para um lugar em que eu nunca tinha estado antes, era um país diferente, tinha a diferença de fuso horário, a torcida estava contra mim. Foi difícil me adaptar a todas essas mudanças, fuso horário e mesmo à comida. Eu não sabia que a maioria das comidas brasileiras tinham muito sódio e isso fez com que o processo de perda de peso fosse mais difícil. Foram várias coisas que aconteceram ao mesmo tempo e é por isso que dessa vez eu queria que a luta fosse aqui [nos Estados Unidos]. Vamos ver como será essa virada de mesa”, disse.

Mendes também detectou uma certa queda de rendimento de Aldo em suas últimas lutas. “Eu sinto que o Aldo está se tornando um lutador cauteloso ao extremo. Ele vai lá e tem esse poder de nocaute com um chute ou um soco, mas ele não está conseguindo nocautear. É como se ele estivesse apenas lutando o suficiente para vencer a luta. Foi assim nas últimas duas lutas dele, Aldo meio que empurrou com a barriga. Eu não sei se isso acontece por causa das lesões, porque ele vem se machucando o tempo todo e luta apenas uma ou  duas vezes ao ano. Talvez o corpo dele já não esteja mais aguentando… Eu não sei, mas sinto que evoluí muito mais do que o Aldo em suas últimas duas lutas”, analisou.

Por fim, o desafiante pelo cinturão mandou um recado ao campeão. “Não me subestime. Eu ouvi em algumas entrevistas que você está dizendo que já me nocauteou uma vez e que vai entrar lá e fazer isso de novo, mas, como eu disse, sou um novo Chad Mendes e tenho treinado mais duro do que que já treinei a minha vida toda. Eu sinto que evoluí muito desde a primeira vez que nos enfrentamos e agora vai ser uma luta completamente diferente. O nosso duelo vai ser uma guerra e eu vou entrar lá para arrancar a cabeça dele”, prometeu.

O combate no UFC 176 marcará a sétima defesa de cinturão do brasileiro, que chegou ao Ultimate já como campeão dos penas. Isso porque ele era o dono do título do evento WEC, que foi adquirido pelo UFC no final de 2010. Contando com as lutas no extinto evento, Aldo já defendeu o cinturão em oito oportunidades.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments