Apesar da derrota para Brooks, Chandler ainda pode fazer trilogia contra Alvarez

Segundo presidente do Bellator, campeão tem uma cláusula em seu contrato que lhe garante o direito de solicitar luta contra o rival

E. Alvarez (esq.) e M. Chandler (dir.) fizeram uma das lutas mais aclamadas na história do Bellator. Foto: Bellator/Divulgação

E. Alvarez (esq.) e M. Chandler (dir.) fizeram uma das lutas mais aclamadas na história do Bellator. Foto: Bellator/Divulgação

A trilogia entre Michael Chandler e Eddie Alvarez era a grande aposta do Bellator para 2014. O combate foi escalado pela organização para encabeçar o Bellator 120, primeiro evento de sua história a ser comercializado no modelo de pay-per-view. Uma semana antes da realização do confronto, no entanto, Alvarez sofreu uma concussão e acabou sendo cortado. Para o seu lugar, o evento escalou Will Brooks, vencedor do torneio dos leves, para a disputa do cinturão interino contra o ex-campeão. No último sábado (17), Brooks surpreendeu ao derrotar o favorito Michael por decisão dividida dos juízes. O triunfo, porém, pode não ser o fim das esperanças pela realização da nova reedição do duelo entre Chandler e Alvarez, conforme revelou o presidente Bjorn Rebney.

“O contrato de Eddie (Alvarez) especifica que ele pode exigir uma luta contra Chandler. Então isso nos coloca em uma posição muito interessante agora”, disse o dirigente em entrevista ao site “MMA Fighting”, reconhecendo “furar a fila” caso essa seja a vontade do campeão da categoria até 70 kg. “Vamos ter que até Eddie e falar com ele sobre isso. Temos que ver onde sua cabeça está. Ele pode exigir Michael Chandler e lutar com Mike mesmo saindo de uma derrota para Will Brooks”, completou.

Os dois principais nomes da organização na divisão de leves já se encontraram duas vezes dentro do cage do Bellator. Na primeira oportunidade, em 2011, Chandler venceu por finalização no quarto assalto. Já na revanche, em novembro do ano passado, Alvarez foi declarado o vencedor por decisão dividida dos juízes, em um combate que acabou indicado ao prêmio de “Luta do ano de 2013”.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments