Belfort nega uso de substâncias ilegais e diz que trocou o TRT por ‘TNT’

Brasileiro esbanjou confiança para o duelo contra Weidman no UFC 181 e disse que pode bater o campeão em qualquer área

V. Belfort (foto) enfrenta Weidman em dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

V. Belfort (foto) enfrenta Weidman em dezembro. Foto: Josh Hedges/UFC

Na última quarta-feira (23), a despeito de ter sido flagrado com níveis elevados de testosterona em um exame surpresa em fevereiro, em uma série de eventos que culminaram no banimento do Tratamento de Reposição de Testosterona (TRT) do MMA o brasileiro Vitor Belfort foi liberado para lutar em Las Vegas junto à Comissão Atlética de Nevada. Passada a audiência e confirmada a condição de desafiante ao cinturão dos médios em dezembro, quando enfrenta Chris Weidman no UFC 181, Belfort comentou o ocorrido, se defendeu das críticas pela obtenção da licença e comentou como tem sido sua preparação sem a reposição hormonal à qual se submetida.

“Primeiro, eu não tinha nenhuma substância ilegal no meu corpo. Nada estava errado. Todo mundo sabia que eu estava fazendo TRT. Nevada sabia disso. Eu poderia ter me negado (a fazer o exame surpresa), porque eu não tinha licença na época e eles me pediram para fazer. As pessoas fizeram isso se tornar um grande problema. Estou feliz que não é mais. As pessoas disseram que eu era isso e aquilo, que eu estava usando esteroides. Eu não estava usando esteroides, eu estava fazendo TRT”, disse o brasileiro, em entrevista ao podcast “The MMA Hour”. “Quando você está em tratamento, seu nível sai (do normal) e isso virou um grande problema. Eu não estava trapaceando nem um pouco. Gastei muito dinheiro em exames em mim mesmo. É o que é. Já era. Nada mais de TRT. Agora é TNT (quantificação de energia liberada por explosões)”, completou.

Vitor ainda discordou daqueles que insistem em duvidar das capacidades de Weidman como campeão e afirmou que um detentor de cinturão no UFC não chega a tal posto apenas por sorte. “Ele tem ótimas habilidades. Para ser um campeão no UFC, ele não pode ter só sorte. Ele merece respeito e eu o respeito, mas eu não vejo ninguém mais vencendo naquela noite em minhas visões. Eu estou confiante em mim mesmo e em minhas habilidades”, analisou.

Por fim, questionado sobre em quais áreas pode bater o campeão em dezembro, Belfort demonstrou extrema confiança e foi direto. “Em todo lugar. Não é o melhor homem que vence, é quem joga melhor. Estou focado em me desenvolver. É uma ética de trabalho. Estou lutando em outra dimensão, então é como se eu estivesse enfrentando a mim mesmo todos os dias para melhorar. O que quer que pise naquele cage, quem quer que esteja do outro lado daquele cage, vou vencer. É assim que este esporte tem que ser. Você tem que ser confiante, mas não confiante demais e arrogante. Tenho confiança em mim mesmo”, assegurou o “Fenômeno”.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments