Jones conversa com dirigentes, mas não se desculpa por briga com Cormier

Campeão ainda disse que, mesmo que a confusão tenha sido ruim para o UFC, ajudou a promover o combate

J. Jones (foto) falou com a alta cúpula do UFC sobre a briga com Cormier. Foto: Josh Hedges/UFC

J. Jones (foto) falou com a alta cúpula do UFC sobre a briga com Cormier. Foto: Jeff Bottari/UFC

A polêmia briga entre Jon Jones e Daniel Cormier durante uma entrevista coletiva para promoção do UFC 178 nesta segunda-feira (04) segue dando o que falar. Após se retratar publicamente com os fãs em entrevistas que sucederam o tumulto no MGM Grand Hotel & Casino, Jones revelou o teor de sua conversa com os dirigentes do Ultimate após o ocorrido e não mencionou um pedido desculpas aos chefes da organização, somente suas justificativas para a confusão.

“O Dana (White, presidente do UFC) me mandou uma mensagem. O Lorenzo Fertitta (CEO da organização) me ligou e me perguntou o que aconteceu. Basicamente, eu disse a ele a situação. Disse-lhe que já estive em muitas encaradas e já testemunhei muitas encaradas, mas eu não esperava ser atingido na garganta. Eu disse a ele, como um homem, campeão ou não, que isso não podia ficar assim. Eu posso ver isso agora. Se eu tivesse permitido que ele me batesse e não revidasse, algumas pessoas me respeitariam por ter me afastado, mas outras tantas me chamaria de covarde ou maricas por permitir que que aquilo acontecesse. Fora o que alguém possa pensar, eu não podia permitir que isso acontecesse. Eu disse ao Lorenzo Fertitta que se alguém me bate, então eu vou fazer o que tenho que fazer para me proteger”, contou Jones durante o programa “FOX Sports Live”, na TV norte-americana.

Jones ainda comentou que, apesar de ser um episódio ruim para a imagem do esporte e do próprio UFC, notou que muitas pessoas ficaram animadas para a luta de setembro após o ocorrido. “Boa parte, eu diria, muitas pessoas estão adorando isso. Eles estão desfrutando cada momento. Eu recebi ligações do Indianapolis Colts (time de futebol americano em que joga seu irmão Arthur Jones) e de vários jogadores de futebol. Eu recebi ligações de todas as partes. Eles estão animados, muito mais ansiosos para ver a luta. De certa forma, foi uma coisa boa. De maneira totalmente oposta, foi uma coisa terrível para o UFC “, analisou.

No dia 27 de setembro, no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas (EUA), Jon Jones e Daniel Cormier finalmente vão resolver suas diferenças no octógono. Na data, Jones põe em jogo o cinturão dos meio-pesados pela oitava vez consecutiva e será desafiado por Cormier na luta principal do UFC 178. Além do duelo pelo título, a noite de lutas também marca o retorno do ex-campeão dos pesos galos Dominick Cruz após quase três anos afastado devido a uma série de lesões, contra o japonês Takeya Mizugaki, e o confronto entre o irlandês Conor McGregor e o norte-americano Dustin Poirier.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments