Jones diz que briga com Cormier teve origem em discussão nos bastidores em 2010

Em entrevista ao apresentador Jimmy Kimmel, o campeão aproveitou também para tirar sarro do desafiante

J. Jones (esq.) participou do programa de Jimmy Kimmel (dir.) na ABC. Foto: Reprodução/YouTube

J. Jones (esq.) participou do programa de Jimmy Kimmel (dir.) na ABC. Foto: Reprodução/YouTube

Em muitas situações, o passado pode explicar o presente. No caso da recente briga entre Jon Jones e Daniel Cormier durante um evento promocional em Las Vegas (EUA), a velha máxima voltou a se fazer presente. Na noite desta quarta-feira (06), durante entrevista ao programa de TV norte-americano “Jimmy Kimmel Live”, Jones apresentou sua versão para a confusão com o desafiante e afirmou que a origem da animosidade entre os dois data de uma discussão de bastidores no UFC 121, em 2010.

“Eu não tinha problemas com ele no início. Eu o conheci nos bastidores da luta entre Cain Velasquez e Brock Lesnar e ouvi que ele era um wrestler olímpico. E eu lutei wrestling no meu segundo ano da faculdade, a nível nacional, então obviamente ele tem uma vantagem, sendo um wrestler de nível olímpico. Então eu cheguei nele, tentando começar uma conversa, e disse: ‘Olimpíadas? Eu aposto que posso te quedar qualquer dia'”, contou Jones durante o programa no canal norte-americano ABC.

O campeão seguiu com sua história, mas aproveitou para provocar o rival, e para isso contou com a contribuição do próprio apresentador Jimmy Kimmel. “Ele considerou bastante ofensivo o fato de eu não saber quem ele era a princípio, de não respeitar sua medalha… Bem, ele ficou em quarto… Eu não estou certo do que se ganha quando se fica em quarto lugar”, alfinetou Jones. “Nada. Só aquela fita, sem a medalha presa a ela (risos)”, completou o próprio Kimmel, para deleite de Jones. “Então, é isso, acho que ele ficou bravo porque eu não respeitei sua fita e agora somos inimigos”, em meio às gargalhadas.

“Bones”, como é conhecido, também falou sobre a briga em Vegas e sugeriu que o nervosismo de Cormier, que não estaria habituado a grandes momentos como esse, teria sido o estopim para a confusão. “Eu não acho que ele esteja acostumado a essas grandes lutas e ele estava muito ansioso e nervoso. Eu vi que seria uma encarada muito tensa pela forma como ele me olhava através do palco. E eu estava assim: ‘O que você está olhando, eu não vou recuar’. Nós ficamos cabeça a cabeça e ele me deu um golpe de caratê no pescoço. Eu não posso deixar isso acontecer”, concluiu.

No dia 27 de setembro, no MGM Grand Garden Arena, Jon Jones e Daniel Cormier finalmente vão colocar suas diferenças e o histórico de mais de quatro anos de tensão à prova no octógono. Na data, o ex-campeão do GP dos pesados do extinto Strikeforce desafia Jones pelo cinturão dos meio-pesados do Ultimate. O duelo é a luta principal do UFC 178.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments