Pesagem em Brasília tem gringo com bandeira do Brasil, rapadura e encarada de costas. Veja fotos!

Arlovski tentou convencer o público de Brasília. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Arlovski tentou convencer o público de Brasília. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

A pesagem oficial do UFC Fight Night 51, nesta sexta-feira (12), em Brasília (DF), definitivamente não foi o que chamamos de convencional. O evento teve nada menos que quatro atletas que precisaram do auxílio da toalha, já que não conseguiram bater o peso com suas roupas. Mas engana-se quem pensa que as bizarrices pararam por aí, como você confere abaixo:

Arlovski tenta cativar público com bandeira brasileira, mas recebe vaia

A. Arlovski (foto) exibe bandeira do Brasil durante a pesagem. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

A. Arlovski (foto) exibe bandeira do Brasil durante a pesagem. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

O bielorruso Andrei Arlovski bem que tentou, mas fazer com que a torcida brasileira apoie um lutador estrangeiro prestes a enfrentar um atleta da casa no país não é uma tarefa fácil. O peso pesado, que enfrenta Antônio Pezão no UFC Brasília, exibiu uma bandeira do Brasil e pediu pelo apoio do público presente no Ginásio Nilson Nelson para a pesagem oficial nesta sexta-feira (12), mas acabou recebendo de volta uma sonora vaia.

Arlovski ainda insistiu na tentativa e gesticulou sugerindo que tentava ser simpático, mas isso só adicionou às vaias o já tradicional coro “Uh, vai morrer!”. Já ciente de que não conseguiria dissuadir os presentes, o bielorrusso passou a apostar na ironia e começou a pedir para que o público gritasse ainda mais alto contra ele.

Russell Duane também tenta apoio da torcida com texto camisa

R. Duane e a camisa com declaração de amor ao Brasil. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

R. Duane e a camisa com declaração de amor ao Brasil. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Além de Arlovski, outro atleta estrangeiro também usou mandou sua mensagem para o público brasileiro. Adversário de Iuri Marajó, o norte-americano Russell Duane entrou para a pesagem com uma camiseta em que constava a mensagem: “O Havaí ama o Brasil”. Apesar de também não reverter a torcida a seu favor, pelo menos o gesto não foi recebido com vaias.

Homenageando a Paraiba, Pezão carrega rapadura para o palco

Pezão com a rapadura e a camiseta com a bandeira paraibana. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Pezão com a rapadura e a camiseta com a bandeira paraibana. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Sem dúvidas, os protagonistas das lutas principais resolveram chamar a atenção em sua passagem pela balança. Logo na sequência da entrada de Andrei Arlovski com a bandeira do Brasil, Antônio Pezão apareceu no palco trazendo consigo uma rapadura, em homenagem ao estado da Paraíba.

Não satisfeito em apenas trazer a iguaria, o peso pesado ainda exibiu o doce para o público e mostrou uma camisa com a bandeira paraibana. Além das referências ao Nordeste, Pezão também entrou com uma bandeira do Distrito Federal, já que nasceu em Brasília e tem familiares que ainda residem na cidade.

Polonês “inova” e propõe encarada de costas

Tibau (esq.) e Hallmann (dir.); pose inusitada na encarada. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Tibau (esq.) e Hallmann (dir.); pose inusitada na encarada. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Porém, não foram Pezão, Duane ou Arlovski os responsáveis pelo momento mais inusitado da noite. O título de episódio estranho da pesagem do UFC em Brasília ficou para o polonês Piotr Hallmann, que enfrentará Gleison Tibau na luta co-principal da noite, em combate válido pela categoria peso leve.

Durante a encarada após a passagem pela balança, Hallmann simplesmente virou as costas para Tibau e propôs que eles se encarassem lateralmente – em uma forma pouco usual no esporte. O brasileiro sorriu, mas continuou de frente para o polonês, o que tornou a cena ainda mais inusitada.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments