Rani Yahia perdoa Bedford após vitória, mas desabafa: ‘Ele enche o saco demais’

Além disso, brasileiro questionou idoneidade do rival, o qual acredita ter tentado enganar o árbitro durante a finalização em Brasília (DF)

R. Yahia falou ao SUPER LUTAS após vitória em Brasília. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

R. Yahia falou ao SUPER LUTAS após vitória em Brasília. Foto: Lucas Carrano/SUPER LUTAS

Johnny Bedford agora já é oficialmente uma página virada na vida de Rani Yahia. Os dois se enfrentaram pela primeira vez em abril e a luta terminou sem resultado após uma cabeça acidental entre os atletas. Na revanche, marcada para o UFC Brasília no último sábado (13), Yahia venceu por finalização e garantiu perdoar o rival por todas as polêmicas em que se envolveram durante a preparação para os dois combates. Mesmo assim, em entrevista ao SUPER LUTAS, o brasileiro não perdeu a chance de alfinetar Bedford e dar detalhes da rixa entre eles.

“O Bedford está perdoado. Pra mim, arte marcial é isso: é respeitar, fazer o que você tem que fazer e não deixar as coisas te abalarem. Mas ele enche o saco demais. Não tenho nada contra ele, por isso fico na minha”, disse o lutador. “As pessoas não sabem, mas lá em Abu Dhabi (na primeira luta), enquanto o Bruce Buffer estava anunciando, a câmera estava em mim e ele ficava do outro lado fazendo caretas. Além disso, teve a cabeçada. Aqui em Brasília, na pesagem, ele me ameaçou, dizendo que ia me matar. Esse tipo de coisa… E na luta ele ainda me acertou com um chute ilegal na cabeça. Mas isso fez toda a diferença, porque na hora que ele deu aquele chute e quando o juíz me perguntou se eu estava bem, eu disse: ‘Estou’. E ele viu aquilo e ficou intimidado. Ele sabia que eu estava disposto a morrer aqui dentro”, completou.

Mesmo com o perdão a Bedford, Rani disse crer que o norte-americano tentou agir de má fé durante a finalização que pôs fim ao combate. “Ele estava disposto a fazer uma pilantragem. A luta terminou com verbal submission (desistência verbal) porque acho que ele ia dizer que não bateu. Eu não queria ir até o fim naquela posição, porque já quebrei meu braço assim, mas como profissional eu tive que insistir já que ele é um lutador que usa golpes ilegais”, comentou. Com a vitória em Brasília (DF), Rani Yahia agora tem um cartel profissional de 20 vitórias, oito derrotas e uma luta sem resultado.

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments