Raphael Assunção vence Bryan Caraway e pede chance por cinturão do UFC

No UFC Fight Night 54, brasileiro impôs seu jogo e venceu na decisão unânime dos juízes; Pedro Munoz também venceu, enquanto Bruno Carioca acabou derrotado

R. Assunção (esq.) vence sétima seguida no UFC e quer chance por cinturão

R. Assunção (esq.) vence sétima seguida no UFC e quer chance por cinturão

O brasileiro Raphael Assunção entrou no octógono, na madrugada deste domingo (05), para provar que merece de uma chance de disputar o cinturão dos pesos galos do Ultimate. E no que depender de sua atuação no UFC Fight Night 54, ele mostrou que é digno do posto de desafiante. Em uma atuação segura, o pernambucano dominou o norte-americano Bryan Caraway – namorado da bela lutadora do UFC Miesha Tate –  e venceu na decisão unânime dos juízes. O resultado marcou o sétimo triunfo consecutivo de Raphael, que tem a maior série de vitórias dentro da categoria de até 61,2 kg.

Na luta principal do UFC Fight Night 54, evento realizado em Halifax, no Canadá, o atleta local Rory MacDonald fez a alegria da torcida e derrotou o belga Tarec Saffiedine por nocaute técnico no terceiro round. Com o triunfo, ‘Ares’, como  é conhecido, também ficou perto de uma chance pelo título na divisão de meio-médios.

Raphael Assunção emplaca sétima vitória

Em um combate com dois especialistas na luta agarrada, o embate permaneceu durante a maioria do tempo em pé. O brasileiro mostrou grande evolução na trocação ao encontrar rapidamente a distância,  trabalhar com combinações de chutes baixos e golpes de mão. Caraway respondia com entradas afoitas, mas o pernambucano conseguia se esquivar e contragolpear com contundência.

Depois de perder o primeiro round, o norte-americano veio com tudo no início da segunda parcial. Caraway iniciou o ataque com um chute na cabeça e terminou com uma queda. Porém, Raphael rapidamente conseguiu se levantar e frustrou o rival.  Bryan insistiu na estratégia de buscar a queda, enquanto Assunção mantinha seu plano de jogo e acertava os melhores golpes em pé, inclusive, abrindo um corte no rival.

Na terceira parcial, Bryan Caraway já estava cansado e Raphael aumentou o ritmo da luta. Além de conectar os melhores golpes na trocação, o brasileiro ainda conseguiu derrubar o rival e acertar alguns socos por cima. No final da luta, com muita confiança, o pernambucano abaixou a guarda, chamou o norte-americano para o ataque, e respondeu sempre com a agressividade no contragolpe.

Ao final de três assaltos, vitória de Raphael Assunção na decisão unânime dos juízes com um triplo 30×27.

“Eu não queria perder essa luta e sabia que seria difícil vencer se eu o deixasse me acertar. Esta é a minha sétima vitória consecutiva e acho que a oitava está na minha cintura”, disse o brasileiro, fazendo menção à disputa do cinturão.

Bruno Carioca luta bem, mas perde

Em uma luta bastante equilibrada, o brasileiro Bruno Carioca deixou o octógono com sua segunda derrota no UFC. Na luta contra Elias Theodoreau, Bruno teve um bom início na trocação e conectou bons golpes. O canadense, por sua vez, tentava trabalhar no clinch e pressionava o brasileiro contra as grades.

No segundo assalto, a história seguia o mesmo caminho. Mas Carioca conseguiu uma boa queda, derrubou o rival e chegou as costas de Theodoreau. Ele tentou por diversas oportunidades encaixou o estrangulamento, porém sem sucesso.

Na terceira parcial, o brasileiro tentou repetiu a tática de sucesso do round anterior. Encurtou, conseguiu a queda e chegou as costas. Mas desta vez o canadense conseguiu se levantar e voltar para a luta em pé.

A partir da metade do último assalto, Bruno Carioca começou a sentir o ritmo da luta e perdeu ímpeto. Elias Theodoreau aproveitou o momento e conseguiu levar a disputa para o solo. O canadense evoluiu nas posição, chegou a montada. Ele trabalhou com alguns ataques até o final do combate.

Ao final de 15 minutos, melhor para Elias Theodoreau que venceu na decisão unânime dos juízes com um triplo 29×28.

Pedro Munoz vence mais uma

P. Munoz encaixa guilhotina para vencer a luta. Foto: UFC

P. Munoz encaixa guilhotina para vencer a luta. Foto: UFC

Primeiro brasileiro a subir no octógono, Pedro Munoz foi rápido no gatilho. O peso galo precisou de apenas 39 segundos para encaixar uma guilhotina e finalizar Jerrod Sanders. Assim que a luta começou, o norte-americano tentou atacar as pernas do atleta tupiniquim. Porém, Pedro defendeu a entrada e encaixou o estrangulamento. Sanders ainda tentou se defender com o bate-estaca, mas o brasileiro encaixou o golpe ainda melhor e forçou a desistência.

CARD PRINCIPAL

Rory MacDonald derrotou Tarec Saffiedine por nocaute técnico no R3;

Raphael Assunção derrotou Bryan Caraway na decisão unânime dos juízes;

Chad Laprise derrotou Yosdenis Cedeno na decisão unânime dos juízes;

Elias Theodoreau derrotou Bruno Carioca na decisão unânime dos juízes;

Nordine Taleb derrotou Li Jingliang na decisão dividida dos juízes;

Mitch Gagnon finalizou Roman Salazar com um mata-leão no R1;

CARD PRELIMINAR

Daron Cruickshank derrotou Anthony Njokuani na decisão unânime dos juízes;

Olivier Aubin-Mercier finalizou Jake Lindsey com um triângulo invertino no R2;

Paul Felder derrotou Jason Saggo na decisão dividida dos juízes;

Chris Kelades derrotou Paddy Holohan na decisão unânime dos juízes;

Albert Tumenov derrotou Matt Dwyer por nocaute no R1;

Pedro Munhoz finalizou Jerrod Sanders com uma guilhotina no R1;

Notícias relacionadas

Deixe seu comentário