Por que provocação de Covington motivou fúria de Edwards? Conheça a história por trás da confusão em coletiva

Campeão provocou confusão após ter pai citado em ironia de rival; genitor foi assassinado há mais de 20 anos

Leon Edwards é o atual campeão nos meio-médios do UFC. Foto: Reprodução/InstagramA reação efusiva de Leon Edwards à provocação de Colby Covington na coletiva promocional do UFC 296 tem um motivo. Ao citar com ironia o pai do campeão, o desafiante ao cinturão dos meio-médios (até 77,1kg.) tocou em assunto delicado e impôs evidência ao drama familiar vivido pelo inglês há quase 20 anos. Quando tinha 14 anos, o lutador teve o pai assassinado a tiros.

Veja Também

Pantoja_Campeão UFC
Edwards Covington UFC 296 encarada

Para compreender a fúria de Edwards, a equipe do SUPER LUTAS explica o incidente fatal que afetou a família.

PUBLICIDADE:

A infância de Leon Edwards

Nascido em Kingston, na Jamaica, Edwards vivia com sua mãe e irmão mais novo, o também lutador Fabian Edwards, que é destaque do Bellator. Criado em uma vizinhança perigosa, o atleta não gozava das condições que, anos depois, o levariam ao estrelato no MMA mundial.

“Mortes se tornaram normais para mim, quando criança. Ouvir disparos de tiros era normal. Não me assustavam. Quando se está brincando nas ruas da Jamaica e escuta tiros, você não corre ou se esconde”, declarou o atleta, em entrevista à ‘ESPN’, em 2019.

PUBLICIDADE:

Drama com o pai

Segundo relatos de Leon, apesar das dificuldades financeiras, ele e seu irmão, entre as outras crianças no entorno, eram os únicos a somar itens como bicicleta e carros de controle remoto. O atleta delega ao pai a oportunidade do ‘luxo’.

Conforme crescia, Edwards passou a compreender que o genitor estava envolvido em atividades ilegais. Tal ação influenciou em episódio trágico na família do lutador.

Tragédia na família

Aos 9 anos, Leon e sua família migraram para Aston, na Inglaterra. Lá, já com 14, integrava gangues locais e, em meio às companhias, soube que o pai havia sido assassinado a tiros em uma boate, em Londres.

“Quando eu tinha 14 anos, meu pai foi assassinado. Ele foi baleado e morto em uma boate em Londres. Tinha algo a ver com dinheiro. Não sei exatamente. Foi terrível, mas eu sabia que aquilo poderia acontecer”, afirmou na mesma entrevista.

Abalo psicológico

De acordo com o atual campeão do UFC, a morte do pai não o afastou das gangues. Pelo contrário. O lutador admitiu ter se envolvido ainda mais nas atividades ilegais.

“Não foi fácil. Isso mexeu comigo. Me levou ainda mais para as gangues e o mundo do crime. Minha adolescência foi meu período sombrio. (…) Minha turma estava envolvida com brigas, roubos e esfaqueamentos. Vendíamos drogas, fumávamos maconha e bebíamos um pouco. Fui preso algumas vezes por brigar e portar uma faca”, contou.

Salvo pela mãe

Preocupada com a trajetória do filho, a mãe de Leon e Fabian Edwards decidiu inserir os filhos no mundo das artes marciais. Aos 17, a estrela do UFC conheceu o universo do MMA e, segundo o próprio lutador, acabou salvo.

“Ela (mãe) fez isso para salvar o filho de se envolver ainda mais no crime, de ir para a prisão, de ser morto, esfaqueado ou passar a vida preso. (…) Graças a Deus, isso acabou se tornando uma carreira para mim”, encerrou.

Chegada no UFC e glória no MMA

Em 2011, Edwards estreou como profissional nas artes marciais mistas. No primeiro compromisso, o atleta venceu Damian Zlotnicki por nocaute no primeiro round.

Até a chegada ao Ultimate, Leon realizou nove confrontos, vencendo em oito oportunidades. Seu primeiro desafio no UFC aconteceu em 2014. Na ocasião, o meio-médio enfrentou o brasileiro Cláudio Hannibal, mas acabou superado na decisão dos juízes.

Na sequência, o lutador conseguiu somar dois resultados positivos, mas voltou a perder em 2015, quando encarou Kamaru Usman pela primeira vez. O equilíbrio e aguardada redenção vieram na sequência.

Depois do tropeço diante do ‘Pesadelo Nigeriano’, Edwards emplacou oito vitórias seguidas (entre 2016 e 2019), passando por nomes como Donald Cerrone, Rafael dos Anjos e Vicente Luque.

Em 2021, após bater Nate Diaz, Leon conquistou a condição de desafiante e enfrentaria o então campeão e antigo algoz, Kamaru Usman.

Contra o nigeriano, Edwards chocou o mundo ao protagonizar uma das maiores viradas na história da organização. Dominado por grande parte dos quase cinco rounds disputados, o combatente encontrou o resultado positivo com nocaute surpreendente, apagando o adversário com um chute na cabeça nos segundos finais do confronto.

Como campeão, o inglês travou revanche imediata contra Usman. Na trilogia, o novo campeão não decepcionou os fãs e passou pelo antigo carrasco, superando o rival na decisão majoritária dos juízes.

Leon Edwards x Colby Covington

Neste sábado (16), Edwards retorna ao octógono para seu segundo desafio como campeão dos meio-médios. O atleta terá pela frente o polêmico Colby Covington.

Enquanto o inglês tenta ampliar seu legado, o norte-americano busca, pela terceira vez, vestir o título linear da divisão.

Risco para Charles do Bronx no UFC?

Leia Mais sobre: , , , , ,


Resultados do UFC Las Vegas 87 Resultados do Fight Music Show 4 Resultados do PFL x Bellator Resultados do UFC 298 Resultados do UFC Las Vegas 86